Empresas em Anápolis fazem de máscara parte da rotina de trabalho dos funcionários

De recomendação à obrigatoriedade, equipamento de proteção está presente em vários estabelecimentos

Lucas Tavares -
Empresas voltam a recomendar uso de máscaras no ambiente de trabalho. (Foto: Arquivo Pessoal/ Iron Uehara)

Com alta no número de casos de Covid-19, diversas empresas de Anápolis voltaram a recomendar o uso de máscaras em ambientes de trabalho.

Nos primeiros sete dias de junho foram 701 novas notificações registradas no boletim epidemiológico da Prefeitura, uma média de 100 pessoas infectadas por dia.

Apesar disso, o uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) não é uma obrigatoriedade na maioria das empresas, mas sim uma condição seguida por grande parte dos funcionários.

Em uma hamburgueria no bairro Jundiaí, os colaboradores não deixaram de fazer uso de máscaras durante a pandemia, principalmente os que têm contato direto com o público.

“No atendimento é obrigatório todos usarem máscara, porque têm contato com o cliente. É uma regra muito seguida na casa. Na cozinha, como é muito quente, muita correria, acaba que um ou outro tira às vezes”, disse Iron Uehara, proprietário do estabelecimento.

Ele conta que a preocupação com a pandemia fez com que outros cuidados entrassem no dia a dia, inclusive um período de afastamento dos negócios maior do que outros restaurantes da cidade.

“No começo da pandemia ficamos mais tempo fechados do que os outros estabelecimentos. Ficamos dois ou três meses fechados. Muita gente convive com avós, pessoas mais velhas. Quando a gente viu que ia demorar muito tempo para a pandemia passar, a gente voltou”, explica.

“Mas sempre usando máscaras, álcool. Todas as mesas tem álcool, guardanapo em sachê, tudo descartável”, concluiu Iron.

Grandes empresas do Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA) também optaram pela continuidade na utilização de EPi’s.

O Laboratório Teuto, por exemplo, orienta o uso de máscaras do tipo PFF2 em toda propriedade da empresa.

De acordo com apuração feita pelo Portal 6, existem ficais que observam se a regra está sendo cumprida, inclusive nas intermediações do refeitório.

“Mesmo em baixa, sempre teve casos. [Há] Muitas colaboradoras grávidas, então a empresa resolveu manter por segurança”, disse um colaborador.

Já na parte dos laboratórios, a empresa exige que os profissionais utilizem rigorosamente as máscaras faciais.

Na montadora CAOA a situação é semelhante. Há uma recomendação de que todos os colaboradores utilizem os EPIs durante o horário de serviço.

A empresa afirma que, por conta da variação dos casos, a medida serve para preservar o bem estar dos próprios funcionários.

Essa recomendação, contudo, não é exclusividade de Anápolis, mas sim de todas as unidades do país, incluindo a matriz, em São Paulo.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade