Sem documentação, parque de diversões é interditado em Anápolis

Postura emitiu determinação de embargo depois que pai reclamou de problema com carrinho de montanha-russa

Aglys Nadielle -
Parque de diversões está ao lado do Ginásio Newton de Faria, em Anápolis. (Foto: Rafael Tomazeti/Portal 6)

O Fantasy Parque foi interditado pela Postura, em Anápolis. A fiscalização descobriu que o playground instalado na Rua Aluísio Crispim, no Centro da cidade desde o dia 08 de julho, não tinha alvará de abertura e sequer certificado do Corpo de Bombeiros.

A clandestinidade foi revelada depois que um pai acionou o Procon nesta terça-feira (12), após observar um problema no carrinho da montanha-russa.

Segundo o relato, depois de um choque entre dois carrinhos, um deles ficou preso e o pai teve que retirar a criança do brinquedo.

Depois disso, a Postura esteve no local e determinou a interdição do parque, além de autuar a empresa responsável.

No momento da checagem de documentos, o Procon também verificou, junto ao Corpo de Bombeiros, que não havia laudo para funcionamento do espaço de lazer. Também faltava o alvará emitido pela Postura.

De acordo com o diretor do Procon Anápolis, Wilson Velasco, a empresa tem 24 horas para cumprir as exigências e apresentar a documentação exigida. Até lá, o Fantasy deve pausar as atividades.

Nova autuação?

O parque ainda será alvo de nova fiscalização do Procon, que investiga se o valor cobrado pela entrada, de R$ 40 por pessoa, é abusivo.

Acontece que, mesmo que o visitante vá apenas acompanhar a criança, sem brincar em nenhum aparelho, ele precisa pagar pelo mesmo preço. O Procon vai analisar se essa é uma cobrança é legal.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade