Saiba como conseguir um financiamento pelo Minha Casa, Minha Vida em Goiás

Inscrição no plano de moradias passa por diversas etapas, que se diferem a depender da faixa de renda de cada pessoa

Maria Luiza Valeriano Maria Luiza Valeriano -
(Foto: Arquivo/Agência Brasil)

Anunciadas no começo do mês, as novas regras do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) têm despertado interesse em milhares de pessoas, provocando um aquecimento na procura por imóveis.

Entre as mudanças, destacam-se o aumento do limite de financiamento para imóveis de até R$ 350 mil – saindo de R$ 264 mil -, além do subsídio, que foi de R$ 47,5 mil para R$ 55 mil.

Assim, estão aptas a participar as pessoas com renda bruta familiar mensal de até R$ 8 mil em áreas urbanas ou renda familiar anual de até R$ 96 mil em áreas rurais – tendo como prioridade mulheres responsáveis pela família, idosos, pessoas com deficiência e população em situação de rua.

Veja o passo a passo:

Famílias da faixa 1

É necessário se inscrever no plano de moradias, podendo ser feito na prefeitura do município em que o interessado reside. Além de uma identificação oficial, com foto, outros documentos podem ser requisitados, como comprovantes de renda.

Após a aprovação, a família recebe o comunicado de quando será feito o sorteio das residências, que ocorrem quando há mais interessados que habitações disponíveis.

Em seguida, os escolhidos devem assinar o contrato de financiamento. Neste caso, nenhum integrante do núcleo familiar pode ser proprietário, cessionário ou promitente comprador de um imóvel residencial e nem ter recebido benefício habitacional do governo municipal, estadual ou federal.

Além disso, a família não pode ter recebido descontos com o objetivo de compra de materiais de construção para concluir, reformar ou melhorar um imóvel.

Família faixas 2 e 3

A contratação do financiamento deve ser feita por meio de uma entidade que participe do programa. Outra possibilidade seria o contato direto com a Caixa Econômica Federal.

Neste caso, a família precisa já ter um imóvel escolhido para fazer a simulação do financiamento, momento em que é necessário informar o tipo desejado, valor aproximado da residência, localização, dados pessoais e renda bruta familiar mensal.

Com isso, os contratantes terão as opções de financiamento com os prazos, cota máxima de entrada e valor total. Caso aprovado pela família, um representante deve ir até uma agência Caixa ou correspondente Caixa Aqui para apresentar as seguintes documentações:

Documentos pessoais: identidade, CPF, comprovantes de residência, renda e estado civil, declaração de imposto de renda (ou de isenção);

Documentos do imóvel já construídos: contrato de compra e venda, certidão de logradouro e matrícula do imóvel atualizada;

Documentos do imóvel (nos casos de imóveis na planta): projeto da construção aprovado, alvará de construção, matrícula da obra no INSS, memorial descritivo da construção, anotação de responsabilidade técnica (ART), orçamento, declaração de esgoto e elétrica e dados do responsável técnico pela construção.

Com a aprovação, a família já pode assinar o contrato de financiamento.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.