Especialista explica por que valor do metro quadrado em Goiânia continuará subindo

De acordo com Henrique Campelo, a cidade possui uma série de fatores que contribuem para os aumentos consecutivos

Maria Luiza Valeriano Maria Luiza Valeriano -
Vista aérea de Goiânia. (Foto: Divulgação/ Prefeitura de Goiânia)

Novamente, Goiânia foi destaque no mercado imobiliário de acordo com dados do Índice FipeZap. No mês de janeiro, foi a capital com maior valorização do metro quadrado de venda, e, segundo o gerente comercial da Euro Incorporações, Henrique Campelo, a previsão é de que os preços sigam subindo.

O FipeZap apontou que Goiânia apresentou um aumento de 1,61% no preço médio de venda – quase o dobro do que foi registrado no segundo colocado, Vitória (ES), com 0,85%.

Quanto aos valores de locação, a capital de Goiás também ocupou a primeira posição no que diz respeito à variação, que alcançou 2,69% na última atualização do índice, em dezembro de 2023.

Sendo assim, apesar dos aumentos consecutivos e a sensação de que há de parar em algum momento, o especialista imobiliário destacou que ainda há muito o que valorizar aos olhos do mercado.

Isso porque Goiânia ainda é considerada uma capital barata para se morar, com um dos metros quadrados mais baixos do país. Atualmente, o valor médio está em R$ 7.226 – um número 17,41% a menos que a média das 50 cidades analisadas pelo índice FipeZap.

“Temos um crescimento mais orgânico e organizado. O fato é que a cidade ainda conta com uma grande disponibilidade de terrenos, em regiões de grande interesse para moradia. Tudo isso contribui com o preço do metro quadrado mais baixo, contudo com uma ótima valorização, fazendo com a compra de imóveis em Goiânia seja um investimento de grande rentabilidade, seja para revenda ou locação”, explicou Henrique.

Goiânia, por ser uma capital jovem, de apenas 91 anos, possui áreas menos centralizadas e que ainda oferecem espaço para crescimento, diferente de capitais antigas como o Rio de Janeiro ou São Paulo, onde o centros urbanos não possuem a mesma capacidade, segundo o especialista.

Além disso, o agronegócio é outro fator que contribui para tornar o mercado imobiliário de Goiânia tão atraente.

“Aqui em Goiás, temos uma economia forte e estável, alicerçada especialmente no agronegócio, que gera muitos empregos. Esses fatores, aliados à facilidade de acesso ao crédito imobiliário nos dias de hoje, contribuem para este mercado imobiliário forte que temos aqui”, finalizou.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade
PublicidadePublicidade