Nas mãos da Prefeitura, Terminal Rodoviário de Anápolis acumula lixo e gera insegurança em poucos dias

Empresa que administrava o local teve o contrato encerrado no final de fevereiro

Davi Galvão Davi Galvão -
Lixo acumulado no Terminal Rodoviário de Anápolis. (Foto: Arquivo Pessoal)

Abandonado. Largado às traças. Esquecido. Foram esses os adjetivos usados por quem frequenta o Terminal Rodoviário Josias Moreira Braga, em Anápolis.

Ao longo da semana, o Portal 6 recebeu diversas denúncias atestando os problemas que, apesar de não serem inéditos, estão se tornando cada vez mais evidentes para aqueles que dependem diariamente do serviço rodoviário.

Um dos funcionários que trabalha em um guichê do terminal e que preferiu não ser identificado, registrou imagens de como o local se encontra, desde que a empresa responsável pela administração, a Atlântica Construções, teve o contrato encerrado, no final de fevereiro deste ano.

“Falar que o serviço era impecável não tem como, mas pelo menos tinha alguém fazendo a segurança, tinha uma equipe de funcionários. Essa última semana, sabe o que é nada? Não tem um funcionário para varrer, passar um pano, o banheiro já tem quase cinco dias que não mandam ninguém dar uma olhada, tá totalmente abandonado, largado às traças”, reclamou.

“Vai ficando de noite, como não tem ninguém para olhar, chega um monte de usuários, de pessoas vendendo droga, e ficam aqui, como se pudessem fazer o que quiser. Até porque agora eles teoricamente podem, né”, continuou o trabalhador.

Letícia Franco, estudante na Universidade Federal de Goiás (UFG), precisa se deslocar de Anápolis, onde reside, até a capital, quase que diariamente, tanto pelos estudos quanto para ver a família. O abandono sofrido pelo local também foi perceptível para ela.

“Quando eu entro de manhã lá para pegar o ônibus realmente incomoda o cheiro de lixo, ver que tá mal cuidado. Mas o problema mesmo é na hora de voltar, quando já tá de noite. Como não tem segurança, sempre que desço com pouca gente, fica um grupo de homens quase que me secando [olhando bastante], parece bobeira, mas quando você tá sozinha lá, é muito complicado”, comentou.

A reportagem buscou a Secretaria Geral de Governo (SSG), que informou que, desde o fim das atividades da Atlântica, o terminal passou a ser de responsabilidade da Prefeitura de Anápolis.

Inclusive, a própria gestão da Atlântica já estava sendo efetuada em caráter emergencial, prorrogado até o tempo máximo permitido pela lei.

Nesse meio tempo, conforme o Prefeito Roberto Naves (Republicanos), uma chamamento público seria realizado a fim de que uma empresa assumisse a administração do local. À época, em julho de 2023,  o chefe do executivo disse que duas empresas já teriam demonstrado em interesse.

Questionada quanto a este processo de chamamento público e também às denúncias feitas pela população, a Prefeitura de Anápolis não respondeu.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade