Portal 6

Vacinas contra o HPV estão disponíveis na rede municipal de saúde

Estão disponíveis em todas as unidades de saúde da família e básicas, as vacinas contra o Papiloma Vírus Humano (HPV). A indicação é para meninas de nove a 13 anos, para receber a primeira dose e até 14, para receber a segunda dose. O intervalo entre a primeira e segunda vacina contra o HPV é de seis meses. É necessário apresentar o cartão de vacina na unidade de saúde, além dos documentos pessoais.

A vacina contra o HPV é de extrema importância, principalmente por prevenir o câncer de colo de útero – a segunda maior causa de morte entre as mulheres no Brasil. Além disso, imunizar as meninas contra este tipo de vírus ajuda também a evitar o câncer vulvar e vaginal, lesões pré-cancerígenas, verrugas genitais e infecções.

Assunto recorrente quando o tema é prevenção, o HPV é transmitido principalmente por relações sexuais, mas também da mãe para o feto ou por objetos contaminados. Entre os sintomas que podem indicar a contaminação por HPV estão verrugas na pele das mãos, dos pés, nos lábios, na boca, na garganta e nas regiões anal e genital.

As lesões genitais podem causar tumores malignos como câncer de pênis e de colo do útero. O diagnóstico é mais fácil nos homens, devido às lesões aparentes. Já no caso das mulheres, é preciso fazer exames como o papanicolau.

Dependendo do diagnóstico, o tratamento pode ser feito com remédios, cauterização ou cirurgia – nos casos de câncer instalado. Para se prevenir, o uso do preservativo nas relações sexuais é indispensável. É preciso estar atento, já que o vírus pode ser transmitido, inclusive, por sexo oral. Mulheres devem consultar o ginecologista regularmente, uma vez que o diagnóstico e o tratamento precoce ajudam a controlar a doença. Em caso de contaminação confirmada, o parceiro ou parceira deve ser avisado, já que ambos precisarão de tratamento.

Quer comentar?

Comentários