Portal 6

Suspensão da propaganda eleitoral em Anápolis foi pedida pelo Ministério Público

Atualizada às 21h57, com respostas da coordenação de campanha de João Gomes

Partiu do Ministério Público Eleitoral o pedido liminar de suspensão da propaganda eleitoral de João Gomes (PT) e Roberto do Órion (PTB) no rádio e televisão por 24h. O órgão viu exagero nas críticas pessoais e ataques veiculados pela coligação de ambos candidatos, que disputam o segundo turno pela Prefeitura de Anápolis.

O juiz eleitoral da 141ª Zona Eleitoral, Algomiro Carvalho Neto, concordou com os argumentos apresentados pelo MP e determinou que no lugar de todos os programas políticos fossem exibidos apenas o aviso “Propaganda suspensa por decisão da Justiça Eleitoral”.

Algomiro justificou a decisão porque “a possibilidade de piora do cenário da campanha eleitoral, tendo em conta que a cada dia aumentam os ataques e críticas destrutivas” e ainda determinou “que os representados se abstenham de veicular propaganda, por qualquer meio, especialmente no horário gratuito do rádio e da televisão, com conteúdo semelhante ao constante da representação e desta decisão, sob pena de nova suspensão e aplicação de multa”.

A suspensão dos programas de rádio e televisão começou a vigorar às 12h desta segunda-feira (24) e durará ainda por 24h.

A reportagem do Portal 6 procurou os representantes jurídicos de ambos os candidatos. César Donizete, coordenador da campanha de João Gomes, disse que, apesar de inesperada, a suspensão dos programas foi recebida com tranquilidade pelo candidato e não descartou recorrer da decisão.

“Nós tínhamos um planejamentos de temas administrativos, que agora vamos condensar nos outros programas”, explicou. Ele não vê prejuízos maiores para João Gomes porque a campanha de Roberto do Órion também recebeu a mesma penalização.

A campanha petebista ainda não se manifestou. Para ler a decisão na íntegra, clique aqui.

Quer comentar?

Comentários




Nosso Twitter



Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.