PublicidadePublicidade

Brado abandona Norte-Sul e não fará carregamentos a partir de Anápolis

Saindo de Goiás, Bravo deve levar as 20 plataformas (que equivalem a 820 caminhões cheios) para outros estados

Avatar Danilo Boaventura -

Matéria publicada na edição desta terça-feira (18) no jornal O Popular mostra que Anápolis vai perder muito com o abortamento do projeto que pretendia fazer carregamentos pela Ferrovia Norte-Sul.

Dois testes foram feitos desde 2014 e a ideia era iniciar o transporte sobre trilhos para o Norte, com o marco zero o Porto Seco de Anápolis. Os carregamentos sairiam de caminhão das regiões Sul e Sudeste do país, chegariam por aqui e daqui iriam para a Zona Franca de Manaus e municípios do Maranhão.

A ‘Brado deve transferir 20 plataformas que foram enviadas à Goiás para as regiões de atuação da Rumo, concessionária que tem participação na empresa. Assim, as unidades podem ir para São Paulo, Mato Grosso do Sul e para o Sul do País’, informou o texto assinado pela repórter Katherine Alexandria.

PublicidadePublicidade

Em contraponto, a empresa fala apenas em adiamento do projeto devido a uma inviabilidade comercial.

Para retirar toda essa estrutura de Anápolis será necessário quase R$ 1,5 milhão. Em funcionamento, a Ferrovia Norte-Sul, partido do trecho de Anápolis, poderia gerar uma economia de R$ 7,2 milhões – já que cada carregamento equivale a 40 caminhões cheios.

Além dos empregos que seriam gerados na cidade, perdeu-se também a receita que poderia ser recolhida com impostos municipais e estaduais.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade