Tatuadores de Anápolis farão flash day para ajudar jovem com doença rara

Espaço terá música, bebidas, sorteio de brindes e tatuagens a partir de R$80

Rafaella Soares -

Um grupo com os melhores tatuadores de Anápolis se reúne em um flash day, neste domingo (18), para ajudar a custear o tratamento de Juliana Dias, de 31 anos, que sofre de uma síndrome rara.

O evento acontece das 15h às 22h, no The Armazem Bar, e terá tatuagens a partir de R$80 e perfuração de piercings por R$30. Serão aceitas formas de pagamento em dinheiro, cartão de crédito e débito.

Além disso, haverá ainda a venda dos denominadas Drinks da Ju, que foram criados exclusivamente para apoiar a causa.

Ao Portal 6, Juliana disse que se sente amada e surpresa ao saber que tantas pessoas da cidade estão se mobilizando para ajudá-la.

“Estão superando o cansaço, trocando o dia de descanso em família, para trabalharem de graça por mim. Jamais terei como retribuir o que eles estão fazendo”.

(Foto: Arquivo Pessoal)

Todo o valor arrecadado com as tatuagens e bebidas serão revertidas para o tratamento de Juliana. O atendimento será por ordem de chegada.

Confirmaram presença no evento os tatuadores Robert Teylor, Letícia Santos, Paulo Rodriguez, Luiz Fernando, Wesley Silva, Rogemur, Leonardo Almeida, Rodrigo Nagon, Yanomani Ami, Mauro Czar, Bruno Henrique, a body piercer Geovanna Lagni e a Dj Danni Ro.

No local, haverá ainda sorteios de brindes e venda de rifas de uma tatuagem no valor de R$600.

O The Armazem Bar fica na Rua Quatorze de Julho, Nº 1159, no Centro.

Em tempo

Juliana Dias, mais conhecida por Ju, luta para ter um diagnóstico há nove anos, quando começou a sentir os sintomas da doença.

Desde pequena, ela sempre foi considerada uma criança frágil. Com muita determinação, cresceu em meio a dores e indisposições e conseguiu se formar em Ciências Biológicas.  No dia da formatura, no entanto, Ju teve de ser submetida a um procedimento de pulsão.

Juliana ao lado da família. (Foto: Arquivo Pessoal)

Ao todo, ela chegou a receber quatro diagnósticos de diferentes doenças degenerativas, em diversos hospitais do país, mas nenhum estava correto.

Em meio há muitas internações, sequelas e dificuldades, Ju foi atendida no Centro de Reabilitação e Readaptação Dr Henrique Santillo (CRER), em Goiânia, onde descobriu que tem sintomas de uma doença mitocondrial chamada síndrome de Kearns-Sayre.

Para ter um diagnóstico preciso e descobrir alternativas de tratamento, ela terá de ir aos Estados Unidos para ser atendida por um grupo de médicos pesquisadores.

Sem condições financeiras para arcar com os custos da viagem e dos exames, que se aproximam dos 100 mil, a jovem e a família dela criaram uma Vakinha on-line, para tentar arrecadar o valor necessário.

Mais informações sobre as doações e a história de Juliana estão na página do Instagram Go Power Ju.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.