Prefeitura de Anápolis já definiu local que acolherá mulheres vítimas de violência doméstica

Só nos últimos dois meses, Patrulha Maria da Penha precisou ser acionada 383 vezes na cidade

Rafaella Soares -

A Prefeitura de Anápolis assinou na manhã desta quarta-feira (23) um termo de colaboração com a Associação Missionária Esperança, que deverá acolher mulheres e filhos em situação de violência doméstica.

A medida, segundo a secretária de Desenvolvimento Social Tânia Aparecida da Silva, foi tomada para oferecer uma opção às vítimas que muitas vezes se negam a sair de casa por não terem para onde ir.

“Esse serviço é inédito em Goiás e tem em poucos lugares do Brasil. Antes o trabalho oferecido era só atendimento e acompanhamento, agora vai ser também abrigo, porque muitas mulheres deixam de fazer denuncia pelo fato de o agressor estar dentro de casa e ela tem medo de sofrer uma violência maior. Já aconteceu de ter casos que a mulher não queria denunciar exatamente porque não tinha pra onde ir e nem família na cidade. Com esse acolhimento, elas poderão ter um espaço para pensar em como seguir a vida”, explicou.

No local, essas mulheres e filhos receberão acompanhamento integral de especialistas como psicólogos, advogados e assistentes sociais.

Todas elas serão encaminhadas ao abrigo a partir de atendimentos realizados pela Patrulha Maria da Penha ou pelos centros de Assistência Social, Especializado de Assistência Social e de Referência da Mulher.

Inicialmente, serão disponibilizadas na Associação vagas para 20 famílias, que poderão ficar por até 180 dias.

“É um reforço que temos, a saída que precisávamos. Muitas vezes buscamos a vítima e não temos pra onde levá-las”, disse a tenente Daiene, responsável pela Patrulha Maria da Penha em Anápolis.

Conforme a tenente, apenas nos meses de Março e Abril deste ano, a equipe realizou 383 atendimentos às vítimas na cidade.

Prefeito Roberto Naves (PTB) assinando o Termo de Colaboração. (Foto: Divulgação)

Em tempo

Além do espaço de acolhimento para as vítimas de violência doméstica, a Prefeitura já divulgou outros dois editais para  a escolha de abrigos para receber os idosos e pessoas com deficiência de Anápolis.

Posteriormente também deverão ser publicados outros locais pra acolher dependentes químicos e famílias que vieram de outras cidades para tratamentos médicos.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.