Portal 6

Vagas exclusivas para cotistas na UEG podem aumentar

Campus da UEG em Anápolis. (Foto: Reprodução)

Estudantes de escola pública, negros, indígenas e portadores de deficiência serão beneficiados

Votação na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), realizada na última quarta-feira (11), aprovou o projeto de Lei do deputado estadual Marlúcio Pereira (PSB) que aumenta a reserva de vagas na Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Agora, caso a matéria seja sanciona pelo governador José Eliton (PSDB), a instituição terá que oferecer 50% das vagas dos vestibulares para cotas, que serão divididas entre estudantes de escola pública (25%), negros (20%) e indígenas ou portadores de deficiência (5%).

Como justificativa no texto, o parlamentar apontou que o acesso às universidades públicas está ficando cada vez mais difícil e, por isso, escolas particulares criam turmas especializadas para alguns cursos, como Medicina.

“Nesta esteira, não há que se negar que os estudantes carentes da nossa rede de ensino público, sem condições de arcar com os altos valores para adentrar em escolas particulares (com suas turmas individualizadas) ou cursos preparatórios especializados, ou mesmo de ter acesso a melhores meios de aprendizado (livros, tablets, internet), veem-se em condições notadamente inferiores às daqueles com melhor condição financeira e com acesso a tais cursos e meios de aprendizado direcionado”, afirmou.

Para Marlúcio, é importante ainda proteger as pessoas com necessidades especiais que acabam sendo lesadas e encontrando dificuldades para alcançarem um ensino de qualidade.

Atualmente, a disponibilidade de cotas oferecida pela UEG é de 45%.

Veja o projeto na íntegra.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook

Nosso Twitter