Defesa de ex-funcionária do Pérola recorrerá ao STJ para provar assédio sexual

Escândalo que se arrastava na Justiça Trabalhista há vários meses agora será travado em outra seara

Danilo Boaventura -
Pérola Supermercado, no Parque Calixtópolis, em Anápolis. (Foto: Captura / Google Maps)

A defesa da analista de crédito Nayane Silva Reis, ex-funcionária do Supermercado Pérola, do bairro Calixtópolis, região Sudoeste de Anápolis, tentará derrubar a decisão da Segunda Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região que desobrigou a empresa de pagar uma indenização de R$ 52 mil à mulher.

Segundo o advogado Kennedy Carvalho, a defesa entrará nos próximos dias com um processo junto ao STJ [Superior Tribunal de Justiça], tirando o caso das cortes trabalhistas.

Nayane alega ter sofrido assédio sexual por parte de Otacílio Estevam, então gerente do estabelecimento, enquanto ambos trabalhavam no supermercado.

PublicidadePublicidade

Frases como “você está muito atraente e gostosa com essa roupa. Todo mundo aí deve esta te comendo viva com esse rabão… (sic)” e “não se faça de desentendida. Depois mim manda uma foto de corpo inteiro (sic)” foram escritas por Otacílio – que também é pastor evangélico – e enviadas por ele no WhatsApp.

A defesa do Grupo Pérola, dono do supermercado, com a ajuda da esposa de Otacílio, num “aparente espírito de ‘vingança’ contra o cônjuge”, conseguiu convencer os desembargadores do TRT-18 de que a relação entre os dois ex-funcionários transcendia a laboral.

https://portal6.com.br/2018/10/21/caso-de-assedio-sexual-envolvendo-ex-gerente-de-supermercado-em-anapolis-sofre-reviravolta/

Nayane tinha problemas no casamento e Otacílio, na condição de líder religioso, disse que podia ajudá-la por ser experiente em “tratamento com casais”.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.