Corpo encontrado em Anápolis foi identificado, mas mistério continua

Vítima, que teve orelha esquerda cortada, faria aniversário neste mês se não tivesse sido assassinada

Da Redação -

O Instituto Médico Legal (IML), através da Polícia Técnico-Cientifica, identificou como Márcio José Matos da Silva o homem que foi encontrado em estado de decomposição no dia 12 de novembro, no Jardim Esperança, bairro do extremo Sul da cidade.

De acordo com o perito criminal Pedro Arcanjo, ele chegou a ser sepultado como desconhecido antes mesmo de familiares aparecerem para reclamar o cadáver.

“O corpo foi reconhecido pelas impressões digitais, mas não tinha sido reclamado. Logo após o feriado de 15 de novembro a família dele apareceu aqui e fez reconhecimento pelas fotos, pela roupa e pelo nome que conseguimos. Trouxeram também os documentos dele e a gente fez o confronto com as informações da papiloscopia, confirmando que se tratava da mesma pessoa”, explicou ao Portal 6.

Ainda segundo o profissional, Márcio José teria completado 34 anos no último dia 23 caso não tivesse sido morto e parte da família dele veio do Pará para fazer o reconhecimento.

À reportagem, a Delegacia de Homicídios informou que ainda não recebeu um laudo oficial com a identificação do homem, mas que já está fazendo levantamentos para dar início a investigação.

Toda a apuração do caso será feita de forma sigilosa, mas ainda não há nenhum suspeito de ter assassinado Márcio José.

Em tempo

(Foto: Reprodução)

O corpo do homem foi jogado em meio a um lote abandonado, utilizado por moradores da região para descartar lixos e entulhos.

Assim que encontrado pela Polícia Militar, foi detectado imediatamente que se tratava de um homicídio pois o cadáver tinha uma marca contundente na parte frontal e lateral da cabeça da vítima e um corte na orelha esquerda.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.