PublicidadePublicidade

Cidade acordou com operação que investiga desvio em obras do anel viário do DAIA

Além de superfaturamento, MPGO detectou fraude e pagamento de propina para agentes públicos

Da Redação Da Redação -

O Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e o Centro de Inteligência do Ministério Público do Estado de Goiás deflagraram no início da manhã desta quinta-feria (13) a Operação Propinoduto, com o apoio da Polícia Militar, do Gaeco de Campinas (SP) e da Coordenação de Apoio Técnico Pericial (Catep) do MPGO.

Os promotores de Justiça investigam o desvio do dinheiro público destinado à obra do anel viário que liga a BR-060 ao Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA).

Segundo o MPGO, há indícios de superfaturamento, fraude nas medições e pagamento de propina em favor de agentes públicos.

PublicidadePublicidade

Um Relatório de Análise confeccionando pelos peritos em engenharia do órgão estima que o valor do desvio na obra do anel viário supera os R$ 3 milhões.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão em Goiânia, Anápolis e em Campinas (SP), nas sedes das empreiteiras e da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), sociedade de economia mista estadual responsável pelas obras nos distritos industriais.

Além da busca e apreensão, a 5ª Vara Criminal da Comarca de Anápolis determinou a paralisação da obra até que os peritos da Catep encerrem os trabalhos técnicos de avaliação estrutural do anel viário.

Mais informações a qualquer momento.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade