PublicidadePublicidade

Policiais ajudam homem que veio parar em Anápolis após terminar tratamento contra o câncer

"Ficamos com o coração apertado, pois mexemos com bandidos todos os dias e ele é um cidadão de bem", disse um dos soldados

Da Redação Da Redação -

Um grupo de policiais militares de Anápolis que se uniram para ajudar um homem de 39 anos, que não teve condições financeiras de voltar para a terra natal após terminar o tratamento contra um câncer em Goiânia.

Conforme o soldado Cruz, na noite da quarta-feira (16) a viatura do bairro Alexandrina recebeu a informação de que o homem estaria na Avenida Presidente Kennedy se jogando na frente de carros e acabaria se machucando.

Chegando no local, a equipe se encontrou com Cristiano Luis Côrrea Dutra, que estava desesperado pois já estava há mais de um dia tentando arrecadar o dinheiro para comprar uma passagem para Salvador, na Bahia.

PublicidadePublicidade

“Ele explicou que tinha vindo através de ajuda social para fazer o tratamento no Hospital Araújo Jorge, mas por alguma razão, enviaram ele para Anápolis após receber alta. O Cristiano só tinha R$ 30 no bolso e ficamos com o coração apertado, pois mexemos com bandidos todos os dias e ele é um cidadão de bem, não tem nenhuma passagem. Então nos solidarizamos e decidimos ajudar”, explicou o soldado Cruz.

Os agentes se deslocaram juntamente com Cristiano até o Terminal Rodoviário da cidade para comprar a passagem, mas perceberam que ela custava o dobro do que o homem havia informado.

Uma outra viatura também estacionou no local para acompanhar o caso e todos os policiais se juntaram para conseguir o valor total do bilhete.

Cristiano desembarcou de Anápolis para Salvador às 17h desta quinta-feira (17) e os agentes foram até a Rodoviária para se despedir. Além do soldado Cruz, participaram da ação os soldados Valadão, Davidson e Kerilene.

“Quando compramos a passagem, ele chorou de emoção. Foi muito bom. Nós ficamos muito felizes de ajudar uma pessoa a voltar para casa, porque vimos que ele precisava muito”, afirmou o policial.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade