Portal 6

Reajuste para professores da rede municipal de Anápolis pode não estar mais garantido

(Foto: Divulgação/ Sinpma)

“Cenário que nós temos não é o mesmo cenário que foi utilizado no dia da negociação”, afirmou o secretário Municipal da Fazenda, Marcos Abrão

Repercutiu muito mal até entre os auxiliares mais próximos do prefeito Roberto Naves (PP) a última entrevista que o titular da Secretaria Municipal da Fazenda, Marcos Abrão, deu à Rádio Manchester News.

Isso porque, entre o anúncio positivo de que o pagamento dos salários dos servidores da saúde seria adiantado para esta quarta-feira (25), o secretário deixou escapulir que o reajuste escalonado de 12,57% prometido aos professores do município não seria mais possível por dois motivos.

Primeiro porque o projeto para oficializar o acordo ainda não foi enviado para votação na Câmara de Vereadores. E o segundo, o mais forte, porque a crise do novo coronavírus deve afetar fortemente a arrecadação municipal. Nem a regularidade de se manter o pagamento da folha em dia estaria garantido.

“Nós estamos fazendo todos os cálculos. Vamos encaminhar para o prefeito e o sindicato [dos professores] para que a gente tenha uma conversa e mostre a realidade do Tesouro Municipal em relação não só a esse reajuste como a qualquer outro”, adiantou.

“Não haverá reajuste. É isso?”, perguntou em seguida o radialista Lucivan Machado.

“Não estou dizendo isso. O que estou dizendo é que o cenário que nós temos não é o mesmo cenário que foi utilizado no dia da negociação”, devolveu Marcos Abrão em tom mais grave.

O Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Ensino de Anápolis (SINPMA) ainda não se manifestou sobre a entrevista do secretário.

Quer comentar?

Comentários