PublicidadePublicidade

Homem morto a facadas no viaduto da Avenida Brasil não é agente prisional, mas tem o mesmo nome

Portal 6 apurou que o equívoco chegou a constar no sistema de segurança pública de Goiás, mas, conforme servidores que atuam no sistema prisional, já teria sido desfeito

Avatar Danilo Boaventura -

Identificado como Danilo Alves Ferreira, o homem morto a facadas no final da madrugada desta quarta-feira (04), no viaduto da Avenida Brasil com Avenida Goiás, no Centro de Anápolis, não é um agente prisional.

A vítima é homônima do profissional e a confusão pôde ser desfeita a partir da comparação dos nomes das mães de ambos, que são diferente.

O Portal 6 apurou que o equívoco chegou a constar no sistema de segurança pública de Goiás, mas, conforme servidores que atuam no sistema prisional, já teria sido desfeito.

PublicidadePublicidade

O Grupo de Investigação de Homicídios (GIH), da Polícia Civil de Anápolis, já atua no caso após ouvir testemunhas e um suspeito que esteve no local do crime.

Segundo o delegado Cleiton Lobo, a vítima não só ostentava passagens pelos crimes de roubo e lesão corporal, como também era investigado pelo próprio GIH.

Em tempo

Até o momento, sabe-se apenas que havia um grupo de pessoas ao redor do corpo de Danilo quando a Polícia Militar chegou, por volta das 05h30 desta quarta-feira (04), no viaduto da Avenida Brasil com a Avenida Goiás.

Todos fugiram quando avistaram a viatura, mas os agentes conseguiram deter um homem, que foi encaminhado à Central de Flagrantes e afirmou não ter nenhuma participação na ação criminosa.

A Polícia Civil deverá contar com apoio de câmeras de segurança e testemunhas para esclarecer toda a dinâmica do crime.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade