PublicidadePublicidade

Polícia Civil de Abadiânia descobre detalhes terríveis sobre assassinato de japonesa

Corpo da vítima, que aguarda cremação, permanece no IML de Anápolis devido a burocracia

Da Redação Da Redação -

A Polícia Civil de Abadiânia divulgou, na tarde desta quarta-feira (25), novos detalhes sobre o assassinato de Hitomi Akamatsu.

A finalização das investigações apontou diversas lacunas na história contada pelo jovem, de 18 anos, que confessou ter cometido o crime, sob intenções de conseguir dinheiro.

Anteriormente, o suspeito afirmou que havia enforcado a japonesa até a morte, porém, o laudo cadavérico confirmou que a real causa da morte foi uma forte pancada na região do crânio.

PublicidadePublicidade

Os investigadores também aguardavam a conclusão da perícia, parte dos motivos para o corpo ainda estar no Instituto Médico Legal (IML) de Anápolis, para confirmar a possibilidade de outros crimes terem sido cometidos, dado o histórico de delitos sexuais cometidos pelo jovem.

A decisão das autoridades se mostrou muito acertada. Isso porque, em novo interrogatório, o rapaz confessou ter estuprado a estrangeira antes de matá-la, tendo até ejaculado no rosto da vítima.

Diante de todos estes agravantes, a corporação decidiu acrescentar novos crimes, e novos anos de prisão por consequência, à indiciação do suspeito.

Ele agora responderá pelos crimes de latrocínio, estupro e ocultação de cadáver.

O corpo da vítima, que aguarda cremação, permanece no IML devido a questões burocráticas, que envolvem a família da estrangeira e até mesmo a embaixada do Japão.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade