PublicidadePublicidade

Casal internado no HUANA capotou carro porque estava fugindo após assassinato de idoso

Um deles, que tentou tirar soro para sair do hospital, contou os detalhes do crime e já está preso

Da Redação Da Redação -

O grave capotamento na BR-414, que terminou com um casal internado no Hospital Estadual de Urgências de Anápolis Dr. Henrique Santillo (HUANA), nesta quinta-feira (25), ganhou novos e graves desdobramentos.

É que pouco após a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrar o caso, a Polícia Militar recebeu informações de Corumbá, cidade onde o acidente ocorreu, de que os dois estariam envolvidos em um latrocínio (roubo seguido de morte).

A equipe se deslocou ao HUANA de imediato e encontrou o homem, de 29 anos, no leito de enfermaria, tentando tirar o soro para fugir. Enquanto a mulher, de 45, teve ferimentos mais graves e era atendida pelos médicos.

PublicidadePublicidade

Aos policiais, o rapaz confessou que havia recebido uma quantia de R$ 200 para ajudar a parceira de crime a executar Paulo Cassiano de Moura, de 60 anos.

Para o assassinato, a mulher teria colocado um remédio na bebida da vítima, fazendo com que desmaiasse, e desferido facadas e tijoladas até ter certeza que o idoso estava realmente sem os sinais vitais.

Além do carro de Paulo, também foram furtados outros objetos de valor e cartões de bancos com senhas. Os dois envolvidos teriam até cogitado cortar o dedo da vítima para conseguir acessar as contas.

Depois do crime, usaram o carro do idoso para fugir, mas o homem não tinha experiência em dirigir em alta velocidade, por isso perdeu o controle da direção e capotou. A intenção do casal era se esconder em Cocalzinho de Goiás.

Ao receber alta médica, o suspeito foi detido e encaminhado à Central de Flagrantes.

Já a mulher, que permanece internada e está sob vigilância da Polícia, receberá voz de prisão quando puder deixar o HUANA. Ao Portal 6, a unidade informou que ela está consciente, orientada e estável.

Ambos deverão responder por latrocínio. Se forem condenados, poderão pegar de 20 a 30 anos de reclusão e multa.

[jnews_block_3 first_title=”Navegue pelo assunto” include_post=”147343″]

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade