PublicidadePublicidade

MP entra em ação e pede prisão preventiva de Isabella Freire

Jovem responde por enquanto apenas por ocultação de cadáver, mas poderá ser mantida presa por outro crime

Rafaella Soares Rafaella Soares -
Isabella Freira, em foto retirada após prisão. (Foto: Portal 6)

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) entrou com um pedido de prisão preventiva contra a estudante Isabella Freire, de 24 anos, que jogou o filho recém-nascido em um lote baldio do Residencial das Cerejeiras, na região Leste de Anápolis.

O responsável pela iniciativa foi o titular da 7ª Promotoria de Justiça de Anápolis, Denis Bimbati.

O Portal 6 apurou que o pedido está tramitando na 1ª Vara Criminal, da juíza Nina Sá Araújo, e a decisão da magistrada pode sair a qualquer momento.

PublicidadePublicidade

Como adiantado em reportagem anterior, a jovem responde por enquanto apenas pelo crime de ocultação de cadáver. No ato da prisão em flagrante, uma fiança de R$ 50 mil chegou a ser arbitrada pela Polícia Civil, mas a estudante não consegui pagá-la em tempo hábil.

Mesmo sem a conclusão do laudo cadavérico, que vai apontar se a criança morreu antes de ser jogada no lote baldio ou se a óbito ocorreu por causa do fogo, o promotor também já pediu que ela fique detida em razão do homicídio.

Tudo sobre o que já se sabe sobre o caso Isabella Freire

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade