PublicidadePublicidade

HUGOL confirma a morte de bebê de Anápolis que ingeriu soda cáustica

Mãe é adolescente e contou para polícia como encontrou a garotinha ferida e o produto altamente tóxico e corrosivo espalhado pelo chão

Rafaella Soares Rafaella Soares -
Entrada do Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira, o HUGOL. (Foto: Divulgação / Lailson Damásio)

Após quatro dias em estado grave e respirando com ajuda de aparelhos na UTI do Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage (HUGOL), em Goiânia, a pequena Emanuelly Luise, de apenas 10 meses, não resistiu.

O óbito ocorreu às 17h41 do domingo (23) e foi confirmado pela própria unidade hospitalar.

O Portal 6 também apurou que o pai da garotinha, de 20 anos, procurou uma delegacia da capital na madrugada desta segunda (24) para registrar o falecimento por morte acidental.

PublicidadePublicidade

A menina havia dado entrada na UPA Pediátrica de Anápolis na última quarta-feira (19) após um incidente com soda cáustica em casa.

Na ocasião, a situação da bebê já era extremamente delicada e, por isso, foi necessário transferi-la às pressas para o HUGOL.

Uma investigação foi instaurada pela Polícia Civil para apurar se a mãe, que tem 16 anos, teria sido negligente com a criança.

Isso porque a adolescente contou que estava preparando uma comida quando viu a filha com a boca espumando e o  produto altamente tóxico e corrosivo espalhado pelo chão. Ela alegou não saber exatamente como tudo aconteceu.

Além da soda cair pelo corpo da menina e provocar queimaduras, no hospital foi possível constatar que ela também havia feito a ingestão. Inicialmente, o caso tinha sido registrado como acidente com produtos perigosos.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade