PublicidadePublicidade

“Quero uma medida protetiva contra ele”, diz garçonete que sofreu racismo em bar do Jundiaí

Direção do bar busca imagens de câmera de segurança que possam ter registrado a ação do policial

Avatar Danilo Boaventura -
(Foto: Reprodução/ G1)

Reportado em primeira mão pelo Portal 6, o caso da jovem garçonete que foi chamada de “preta feia” por uma cliente no O Butiquim, bar do Jundiaí, bairro nobre de Anápolis, deve ganhar um novo capítulo ainda esta semana.

A profissional deve pedir à Polícia Civil uma medida protetiva contra o policial federal aposentado, pai da mulher que a ofendeu.

No último sábado (05), o idoso foi armado ao estabelecimento para intimidar os funcionários com quem a filha tinha discutido.

PublicidadePublicidade

“O pai dela me ameaçou. Eu quero uma medida protetiva contra ele. Eu não o conheço, não sei que é”, disse em entrevista ao G1.

A direção do bar busca imagens de câmera de segurança que possam ter registrado a ação do policial.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade