PublicidadePublicidade

Grupo se mobiliza contra Estátua da Liberdade em loja da Havan em São Luís

Na tarde desta terça-feira (20), uma petição online reunia 3.320 assinaturas para pressionar a Justiça do estado a impedir a construção do monumento de 35 metros

Folhapress Folhapress -
(Foto: DIvulgação)

João Valadares, do PE – Um movimento na internet vem se opondo à instalação de uma réplica da Estátua da Liberdade da rede de lojas Havan, do empresário bolsonarista Luciano Hang, em São Luís, no Maranhão.

Na tarde desta terça-feira (20), uma petição online reunia 3.320 assinaturas para pressionar a Justiça do estado a impedir a construção do monumento de 35 metros.

O grupo elaborou um manifesto contra a estátua. Em vídeo divulgado nesta segunda-feira (19) nas redes sociais, a atriz maranhense Claudiana Coutrim faz uma leitura do texto, que critica a distorção que o monumento faria na paisagem urbana.

PublicidadePublicidade

“Alguém consegue imaginar uma Estátua da Liberdade em Olinda, Ouro Preto ou Diamantina? Não dá. A exemplo de São Luís, são cidades tombadas pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. Em qualquer um desses sítios urbanos, instituições como o Iphan reagiriam com rigor”, diz a atriz no vídeo.

O texto destaca que a população de São Luís não foi consultada sobre a implantação da estátua, que se tornou símbolo da rede no Brasil.

“Sem que a população da capital maranhense tenha sido consultada a respeito, a loja de varejo Havan está erguendo esse monumento à cafonice, ao mau gosto, em plena avenida que leva o nome de Daniel de La Touche, o navegador que deu por inaugurada a França Equinocial no Brasil, em 1612”, afirma Cotrim.

O presidente do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry, titular da Secretaria de Cidades e Desenvolvimento Urbano do governo Flávio Dino (PSB), também entrou no debate.

“Só um imbecil absoluto como esse tal de véio da Havan para querer instalar na histórica e bela São Luís uma réplica da Estátua da Liberdade. A Ilha Rebelde não aceitará a estupidez cafona”, afirmou.

Ele, no entanto, não mencionou o que poderia ser feito judicialmente para impedir a instalação.

A loja da Havan em São Luís está em estágio bastante acelerado. A expectativa é de que a inauguração ocorra até o fim de agosto. O empreendimento, com 70 m de fachada e 130 m de profundidade, tem dois pisos, estacionamento coberto e praça de alimentação.

Outra réplica da Estátua da Liberdade deve ser instalada na pequena cidade de Nova Iorque, interior do estado, com 4.600 habitantes.

Nesse caso, no entanto, o monumento não acompanharia uma loja da Havan. Hang doaria a estátua a pedido do senador bolsonarista Roberto Rocha (PSDB), que já foi aliado do governador Flávio Dino (PSB), para compor uma obra urbanística.

O senador foi procurado pela reportagem, mas não falou sobre o assunto. O prefeito de Nova Iorque, Daniel Castro (PL), também não se posicionou.

A reportagem também tentou entrar em contato com a Havan, mas não obteve resposta.

As estátuas da rede de lojas já protagonizaram outros casos em que a população se mostrou insatisfeita com as instalações.

Em 2013, em Bauru (329 km de São Paulo), a réplica foi alvo de um abaixo-assinado com cerca de mil assinaturas pela sua retirada. Os críticos diziam que ela pode ser confundida como um novo símbolo da cidade.

Em 2018, durante disputa presidencial, o candidato Cabo Daciolo (Patriota), postou vídeo na internet dizendo que iria derrubar as estátuas “uma por uma”.

“Cada uma que tiver na nação brasileira, vai estar lá nos Estados Unidos. Tirem da nação, tirem da nação”, declarou em vídeo que viralizou na internet.

Em dezembro de 2019, outra estátua da Havan acabou destruída por um incêndio, em São Carlos, no interior de São Paulo.
Imagens divulgadas nas redes sociais com o monumento pegando fogo na loja, que fica na rodovia Washington Luiz, também viralizaram.

Na época, Hang publicou um vídeo afirmando que se tratou de terrorismo e um ataque à democracia. Ele chegou a oferecer R$ 100 mil como recompensa para quem ajudasse a localizar o responsável.

“Fomos vítimas de terrorismo, isso mesmo. Tocaram fogo na nossa estátua da liberdade, querem nos calar. Não têm propostas, não têm argumentos e aí partem para a ignorância, para o ataque físico, para colocar fogo na propriedade privada”, afirmou.

Em maio deste ano, uma ventania derrubou a réplica instalada na loja da Havan em Capão da Canoa, litoral norte do estado.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade