13 cidades em Goiás apresentam surto de dengue e registro de mortes

Portal 6 apurou que a quantidade de óbitos pode ser ainda mais, já que a SES já investigando outros casos suspeitos

Augusto Araújo -
Dengue ainda é problema sério em Goiás (Foto: Dirceu Portugal/Fotoarena/Folhapress)

Apesar de estar longe dos holofotes, o mosquito da dengue ainda é uma dor de cabeça para a população de Goiás.

Ao longo deste ano, 13 municípios goianos que já registraram óbitos causados pelo mosquito Aedes aegypti.

Com o maior número de mortes estão: Anápolis, Cristalina e Goianésia – cada uma com três.

PublicidadePublicidade

Formosa contou com a perda de duas vidas por dengue ao longo do ano e Goiânia, Águas Lindas, Campinorte, Catalão, Luziânia, Paraúna, Silvânia, Turvânia e e Valparaíso registraram um falecimento cada.

Além dos óbitos confirmados, outros dez casos suspeitos estão sendo investigados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES).

De janeiro até agora, Goiás soma mais de 40 mil pessoas contaminadas pelo mosquito.

Regiões de risco

A SES ainda apontou no Mapa de Incidência da Dengue, que reúne dados da doença nas últimas quatro semanas, que nove municípios devem ficar em alerta com o mosquito.

As cidades de Faina, Mossamedes e São Miguel do Passa Quatro são considerados de alto risco, situação quando se tem mais de 300 casos por 100 mil habitantes.

Já Alto Horizonte, Barro Alto, Buriti de Goiás, Corumbá de Goiás, Itapirapua e Santa Bárbara de Goiás são os que apresentam risco médio de contaminação.

Essa gradação é dada quando as cidades possuem índices entre 100 e 299 casos notificados para cada 100 mil habitantes.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.