Em 10 anos, Goiás teve 309 acidentes aéreos com 68 vítimas fatais

Casos incluem falhas no motor durante o voo, perda de controle no solo, além de quedas de helicóptero e incidentes de táxi aéreo

Augusto Araújo -
Queda de avião que matou piloto em Itaberaí. (Foto: Divulgação/ CBMGO)

Goiás teve 309 acidentes aéreos nos últimos dez anos. Deste número, 29 foram fatais, totalizando 68 mortes, entre passageiros e tripulantes.

Os dados foram consultados pelo Portal 6 através do Painel do Sistema de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Sipaer), site que reúne ocorrências aéreas de todo o país desde 2011.

Os índices apontam para oito casos no ano vigente, sendo dois deles fatais, somando três óbitos. Estes números vão até o dia 13 de outubro, data do último registro no estado.

A primeira fatalidade de 2021 aconteceu no dia 27 de março, onde uma aeronave agrícola colidiu com o solo em Itaberaí e pegou fogo em seguida, tirando do único integrante, o piloto.

Já a outra ocorrência fatal foi registrada no dia 04 de junho, quando um ultraleve saiu de Rio Verde, região Sudoeste do estado, e se chocou com uma árvore antes de cair no solo. Um passageiro e o comandante da aeronave faleceram.

A maioria dos casos mencionados no site são de falhas no motor durante o voo (53), perda de controle no solo (31), incidentes com o trem de pouso (31) e estouro de pneu (28).

Situações como o da queda do helicóptero que tirou a vida do ex-jogador de futebol Fernandão, ocorrida em 2014, em que ocorreram perda de controle em voo, é o quinto tipo de acidente com mais registros (24).

A tragédia aérea, inclusive, foi a única fatalidade daquele ano, onde o ex-atleta e mais outras quatro pessoas morreram.

Incidentes relativos a táxi aéreo, como foi o caso do avião que levava a cantora Marília Mendonça, foram 14 no estado desde 2011. Felizmente, em nenhum dos casos houve vítimas fatais.

O caso mais recente que chamou atenção em Goiás foi quando um avião que saiu da pista no Aeroporto Internacional Santa Genoveva, em Goiânia, que iria transportar um paciente em estado grave.

Nos últimos dez anos, 2013 foi o período com maior número de incidentes registrados (19). Já 2012 foi o ano que mais teve óbitos decorrentes de incidentes aéreos, com 13 falecimentos advindos de três acidentes.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.