Ingestão de gorduras: quais são boas e o segredo para comprar Ômega 3

Ana Teixeira Nutricionista -
gorduras
Combinação dos ômegas na quantidade adequada contribui na prevenção de doenças, isso porque têm efeito anti-inflamatório, o que impede o desenvolvimento de comorbidades. (Foto: Sam Moqadam/Unsplash)

Muitas pessoas ainda acreditam que todas as gorduras são ruins, porém, o consumo de algumas gorduras é tão importante quanto o consumo de proteínas e carboidratos.

As gorduras cumprem diversos papéis no organismo. Além de fornecer energia, eles garantem o transporte e a absorção de vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K), auxiliam na produção de hormônios e controlam a temperatura corporal.

Essas gorduras estão presentes nos alimentos e são necessárias para o bom funcionamento do corpo. São elas, gordura saturada, obtida por meio de alimentos de origem animal. E os ômegas 3, 6 e 9, gorduras insaturadas, subdivididas em monoinsaturadas e poli-insaturadas, essas estão presentes em óleos vegetais e peixes.

A combinação dos ômegas na quantidade adequada contribui na prevenção de doenças, isso porque têm efeito anti-inflamatório, o que impede o desenvolvimento de comorbidades.

O Ômega 3 é o queridinho entre os ômegas, e os estudos mostram cada vez mais a importância de sua suplementação, principalmente na população ocidental, que não tem o hábito de consumi-lo em quantidade suficiente.

Escolher um bom suplemento de Ômega 3 é fundamental, por isso é preciso ficar atento ao rótulo do produto. Um bom Ômega 3 tem no rótulo as quantidades da sua composição (EPA e DHA) descrita de forma visível na embalagem.  As melhores marcas de Ômega 3 possuem o selo IFOS (International Fish Oil Standards) que atesta sua concentração e pureza e garante que produto seja livre de metais pesados. Além disso a presença da Vitamina E é importante pois ela é responsável pela proteção da estrutura do óleo por mais tempo.

A ingestão da proporção adequada dos ômegas pode ser garantida em uma dieta e suplementação prescrita por um nutricionista. Porém, você pode aumentar o consumo dessas gorduras incluindo peixes, sardinha, salmão e atum. Sementes de linhaça e girassol. Nozes e castanhas, e óleos vegetais como o azeite de oliva e o óleo de abacate.

Ana Teixeira é nutricionista, formada pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e especialista em Nutrição Funcional. Tem consultório próprio em Anápolis e escreve todas as quartas-feiras no Portal 6. Siga-a no Instagram.

As ideias e opiniões expressas no artigo são de exclusiva responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, as opiniões do site.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.