Goiás tem municípios com vacinação quase completa e outros abaixo de 30%

Disparidade faz com que o estado fique longe do percentual definido para a tão esperada liberação do uso da máscara

Caio Henrique -
São João da Paraúna é o município do estado que mais vacinou até o momento. (Foto: Divulgação)

Fator decisivo dentro da discussão acerca da obrigatoriedade do uso de máscaras, o percentual de vacinados com a segunda dose ou dose única dos imunizantes em Goiás está sendo constantemente atualizado pela Secretaria de Saúde do Estado (SES).

Os resultados mais recentes mostraram realidades bastante distintas dentro do estado. Enquanto alguns municípios caminham a passos largos para a vacinação completa, outros ainda se mantém nas escalas mais baixas.

De acordo com levantamento realizado pelo Portal 6 com base nos dados da SES, São João da Paraúna é o município que mais vacinou, com 89,1% da população imunizada.

Em sequência, ainda na casa dos 80%, aparecem Pilar de Goiás (82,54%), Guarinos (81,92%) e Campos Verdes (80,74%).

Mairipotaba, com quase 79%, e Itapirapua, com pouco mais de 78%, completam o top 6 estadual.

Na contramão desta relação, existem os seis municípios goianos que menos aplicaram vacinas nos moradores.

Americano do Brasil encabeça a lista com um percentual de apenas 20,12%, que é, com folga, o menor de todo o estado.

Nas outras cinco posições estão: Itauçu (32,94%), Flores de Goiás (34,18%), Adelândia (34,57%), Aruana (34,97%) e Formoso (35,02%).

Já as três maiores cidades do estado se encontram em uma espécie de meio-termo, com Goiânia e Aparecida tendo 54,85% e 49,66%, respectivamente. Já Anápolis registrou 53,25% dos moradores vacinados.

Liberação de máscaras

Em estados como Distrito Federal e Rio de Janeiro, o equipamento de proteção deixou de ser uma obrigação em lugares públicos com alta circulação de ar.

Algumas cidades goianas também já adotaram a ideia, como Cachoeira Alta, São Luís de Montes Belos e Caçu.

No entanto, é necessário que as duas doses da vacina contra Covid-19 já tenham sido aplicadas em pelo menos 70% para que se tenha o que é chamado de “imunização de rebanho”.

E é por isso que, no geral, Goiás está longe de liberar a população do uso das máscaras, já que apresenta um percentual pouco acima dos 50%.

O governador Ronaldo Caiado (DEM), inclusive, já afirmou que o assunto só deverá ser tratado quando houver estudos científicos e recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Vou acompanhar as regras da OMS e das bases científicas para dizer que agora sim podemos liberar máscaras em ambientes abertos”, afirmou.

“Nós temos que aprender a não querer ultrapassar a ciência e sim cumprir as regras de quem pesquisa e quem entende da matéria”, acrescentou enfaticamente.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.