Adolescente que morreu após ter casa invadida e ser esfaqueada em Anápolis já foi identificada

Pai da garota tinha saído para trabalhar e retornou às pressas para levá-la para hospital, mas ferimentos eram graves demais

Da Redação -
Erica tinha 17 anos. (Foto: Reprodução)

Foi identificada como Erica de Sousa Lopes, de 17 anos, a adolescente que morreu na noite de quarta-feira (24) depois de ser vítima de um esfaqueamento, no Setor Industrial Munir Calixto, no extremo Sul de Anápolis.

O principal suspeito de cometer o crime é um ex-namorado da vítima. Ao Portal 6, o Comando de Policiamento Urbano (CPU) do 4º BPM informou que o caso foi registrado, mas que o garoto não chegou a ser localizado.

Tudo ocorreu por volta das 21h, quando Erica estava no quarto de casa e começou a gritar por socorro. Uma prima estava na residência e já encontrou a garota ensanguentada. Informações preliminares dão conta de que a família seria natural do Pará.

Na ocasião, a vítima conseguiu pedir para que as portas fossem trancadas porque o ex-companheiro, que não aceitava o fim do relacionamento, teria tentado matá-la.

O pai da adolescente havia saído há pouco tempo para o trabalho e retornou às pressas para levá-la para a UPA da Vila Esperança.

Pacientes que aguardavam por atendimento na unidade revelaram ao Portal 6 que ela chegou na unidade muito machucada, principalmente na região dos braços e do abdome, e ainda tinha a faca enfiada em uma das mãos.

Em decorrência da gravidade do caso, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi chamado até lá e realizou a transferência da menor para o HEANA, onde o óbito acabou sendo registrado.

O caso, que inicialmente seria tratado como lesão corporal grave, agora deverá ser investigado pelo Grupo de Investigação de Homicídios (GIH).

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.