Prefeitura de Goiânia mantém pregão para vender folha de pagamento

Ministério Público de Contas já se manifestou pedindo o cancelamento e decisão de conselheiro ainda não foi dada

Karina Ribeiro -
Paço Municipal de Goiânia. (Foto: Reprodução)

Faltando cerca de 24h para o pregão presencial para a venda milionária da folha de pagamento os servidores públicos da Prefeitura de Goiânia, o executivo  ainda não foi notificado pelo Tribunal de Contas da Município (TCM). O pedido é analisado pelo conselheiro Sérgio Antônio Cardoso de Queiroz.

Por isso, a não ser que haja algum revés, mesmo com a representação do Ministério Público de Contas (MPC) para que haja suspensão da licitação da venda da folha, a data do pregão, previsto para a manhã desta sexta-feira (26), segue mantida.

A justificativa para o pedido do cancelamento do pregão é por conta da Secretaria Municipal de Finanças (Sefin) ter incluído no edital uma cláusula adicional que prevê que o Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Goiânia (GoiâniaPrev) destine 30% de seu patrimônio líquido para aplicações financeiras na instituição que vencer a licitação.

PublicidadePublicidade

Isso renderia ao vencedor mais de R$ 250 milhões. Entretanto, vale ressaltar que o lance mínimo do edital da venda da folha é de R$ 165 milhões.

A reportagem do Portal 6 não conseguiu contato com a assessoria de comunicação do TCMGO para saber se o conselheiro deve se manifestar a tempo.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.