Empresa de fachada que aplicava golpes em clientes de Anápolis é indiciada pela Polícia Civil

Investigação descobriu que o negócio não tinha autorização do Banco Central e acredita-se que diversas pessoas foram lesadas

Pedro Hara -
Centro de Anápolis. (Foto: Divulgação/Secom)

Sediada em São Paulo, mas com filial em Anápolis, a empresa Confitt Consórcios foi indiciada pela Polícia Civil (PC). A apuração do caso começou quando uma vítima registrou ocorrência no 4º Distrito Policial (DP) informando ter aderido ao consórcio em julho deste ano e tendo pago, até a data da denúncia, mais de R$ 07 mil.

Durante as diligências que ocorreram na última sexta-feira (10), foram cumpridos mandados de busca e apreensão em um escritório de representação de consórcio, localizado no Centro de Anápolis.

Além disso, foi descoberto que a empresa nunca teve autorização do Banco Central do Brasil para atuar na área de consórcios, se tratando apenas de uma empresa de fachada.

Foram apreendidos além de documentos, um aparelho celular e um notebook para análise, visando auxiliar nas investigações.

Ainda sem concluir o inquérito, a PC ainda não sabe ao certo quantas pessoas foram lesadas pelo golpe, porém acredita-se que existe uma grande quantidade.

Inicialmente os autores serão indiciados pelo crime de estelionato, entretanto, existe a possibilidade das investigações também apontarem o crime de associação criminosa. Caso sejam condenados, as penas podem chegar a 08 anos de prisão.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.