Funcionários de hospital que deixaram pacientes com Covid-19 morrerem após queda de energia são indiciados pela Polícia Civil

Nove pessoas da equipe médica responderão por homicídio culposo e um profissional da área de manutenção por falso testemunho

Pedro Hara -
Unidade de saúde serviu como hospital de campanha durante o auge da pandemia. (Foto: Reprodução)

O inquérito que investigava a morte de quatro pacientes no Hospital Regional do Centro Norte Goiano, em Uruaçu, foi concluído pela Polícia Civil (PC) e enviado ao Poder Judiciário nesta terça-feira (14).

Os óbitos ocorreram em junho deste ano, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de Covid da unidade de saúde. A época, a justificativa era de que uma suposta falta de energia teria desativado os disjuntores que alimentavam os respiradores da UTI durante a madrugada.

A partir da pressuposta queda de energia, os aparelhos começaram a funcionar no “modo bateria”. Após o término da carga extra, os pacientes ficaram sem oxigênio e faleceram.

No decorrer da investigação, ficou comprovado que duas das quatro mortes tiveram relação direta com a falha na rede de energia.

Nove pessoas da equipe médica foram indiciadas por homicídio culposo e um profissional da área de manutenção foi indiciado por falso testemunho.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.