Mulher que acusou pai e professor em Anápolis também registrou caso na Polícia Civil

Hoje com 30 anos, vítima afirma que abusos começaram logo após separação, quando ela tinha apenas 04 anos de idade

Pedro Hara -
DPCA de Anápolis investigará o caso (Foto: Danilo Boaventura)

O Portal 6 apurou que a mulher, que hoje tem 30 anos, procurou uma delegacia para formalizar junto à Polícia Civil todas as acusações que fez contra o pai, atualmente com 57 anos, e o diretor e sócio de um colégio particular de Anápolis, de 62 anos.

O caso agitou a internet nesta quinta-feira (13) após a vítima denunciar que foi estuprada dos 04 aos 13 anos pela dupla. De acordo com o relato, os abusos começaram logo após a separação dos pais quando ainda era criança.

Ela conta que as visitas ao genitor ocorriam a cada 15 dias, e ele esfregava as partes íntimas dele nas dela.

Ainda segundo a vítima, o tio também teria cometido abusos em algumas oportunidades. Os relatos apontam que ele tocava a genitália da vítima na presença do pai.

O último abuso cometido pelo familiar teria sido aos 13 anos de idade. Ela narrou que estava na piscina quando ocorreu a conjunção carnal.

Outro lado

O professor e tio da vítima recorreu às redes sociais para realizar a defesa. Ele negou as acusações e afirmou estar “afetado por essas falsas denúncias”.

Com um boletim de ocorrência em mãos, o homem disse ter ido à uma delegacia com advogados para cobrar providências.

Atuando na área da educação há mais de 40 anos, ele declarou que “sempre honrou todos os alunos” e os tratou com respeito.

“Me sinto ultrajado, ferido, talvez no momento mais difícil da minha vida”, lamentou.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.