Governos passam e lei da semeadura costuma ser implacável

José Fernandes -
(Foto: Reprodução)

“A saúde em Anápolis está um caos e pede socorro”
“O meu filho com tumor não consegue encaminhamento”
“A minha esposa está sangrando e não consegue cirurgia”
“Esperei 8h pra ser atendido na UPA da Vila Esperança”
“Há 3 anos aguardo cirurgia no meu joelho”
“Doutor! Com a OS entrando, onde os efetivos vão trabalhar?”

Como médico e vereador, escuto esses comentários todos os dias, sempre atento de que forma posso contribuir para a solução. Procuro ouvir todas as partes (pacientes, servidores, gestores e a população) para fazer o meu diagnóstico e ajudar de alguma forma no tratamento.

Essa semana presenciei o esculacho como foi tratado os profissionais de saúde por ocasião das vagas de trabalho ofertadas pela prefeitura. Sentados no chão, enfileirados e ali comendo, esperando toda madrugada até começar as inscrições.

Esse espaço é pequeno para discutirmos a realidade da saúde em Anápolis, mas quero ser sucinto e dizer às partes envolvidas:

1) Aos pacientes e a população – não serei omisso e nem covarde. Contem comigo.

2) aos servidores – não esperem valorização e o seu local de trabalho certamente será terceirizado.

3) aos gestores e políticos – Governos passam! Há princípios milenares como a Lei da Semeadura que são implacáveis. Colheremos o que plantarmos em Anápolis.

José Fernandes é médico (ortopedista e legista) e bacharel em direito. Atualmente vereador em Anápolis pelo PSB. Escreve todas às sextas-feiras. Siga-o no Instagram.

As ideias e opiniões expressas no artigo são de exclusiva responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, as visões do Portal 6.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade