6 métodos inacreditáveis que eram usados no passado para evitar a gravidez

Opções ofertadas eram inimigináveis e algumas até perigosas, que podem até ter causado esterilidade e mortes agonizantes

Anna Júlia Steckelberg -
6 métodos inacreditáveis que eram usados no passado para evitar a gravidez
As camisinhas de séculos atrás. (Foto: Reprodução)

Atualmente, vivemos no auge da tecnologia dentro da medicina. Possuímos métodos tão eficazes de tratamentos que para poucas coisas não há cura ou solução.

No meio dos métodos contraceptivos, por exemplo, as mulheres encontraram pílulas, chips, cirurgias, preservativos, adesivos e muito mais.

Pensar nas atuais condições é fácil, mas já pensou como funcionavam as coisas no passado? Há milhares de anos, por exemplo, as mulheres não possuíam muitas opções para evitar a gravidez. As que haviam, inclusive, eram até mesmo perigosas. Veja:

6 métodos inacreditáveis que eram usados no passado para evitar a gravidez:

1. Fezes de crocodilo

Se você está achando esse tópico nojento apenas pelo nome, saiba que ele é tão doloroso quanto estranho.

No Antigo Egito, as mulheres faziam uma substância pastosa com excremento de crocodilo e leite azedo, que era introduzida na vagina ou na vulva.

Naquela época, achava-se que criava uma barreira ácida que impedia a passagem dos espermatozóides.

2. Pessário vaginal

No final do século 18, as mulheres inseriam dentro do canal vaginal um desconfortável dispositivo, para ficar no colo do útero por até quatro meses.

Esse pessário da época tinha a função de impedir que os embriões recém-formados se implantassem no útero e começassem a se desenvolver. Alguns eram feitos de borracha, metal ou osso.

3. Pular para trás

Na Grécia antiga, um ginecologista recomendava às mulheres do século 2 que pulassem para trás sete vezes e espirrassem imediatamente após o sexo para evitar a gravidez.

Segundo ele, a força do espirro provocava a expulsão do sêmen do corpo da mulher. Há quem dizia na época que era um método completamente inútil.

4. Preservativos de ovelhas e peixes

Durante a Revolução Inglesa, surgiram as primeiras camisinhas e, acredite, elas eram feitas de intestinos de peixes e ovelhas.

Naquela época, havia até lojas especialistas nesse ramo e estes objetos tinham de ser embebidos em água por algumas horas antes de serem usados.

5. Beber mercúrio

As bizarrices não param! Na China, por volta do século 7, os médicos recomendavam às mulheres fritar o mercúrio no óleo e tomar de estômago vazio.

De fato, essa mistura tóxica evitou a gravidez, mas também causou esterilidade e, em muitos casos, uma morte agonizante.

6. Testículos de furão

Por último, durante a Idade Média, as europeias cortavam os testículos de furões vivos.

Depois disso, elas os envolviam em pele de ganso e os usavam como amuletos para evitar a gravidez.

Siga o Portal 6 no Instagram: @portal6noticias e fique por dentro de todas as novidades!

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.