6 regras que todo mundo que recebe Vale Alimentação e Vale Refeição precisa conhecer

Elas vão te ajudar a entender mais sobre os benefícios, além de aproveitá-los e fazê-los durarem o mês todo

Anna Júlia Steckelberg -
6 regras que todo mundo que recebe Vale Alimentação e Vale Refeição precisa conhecer
Disponibilizar esses vales aos seus funcionários, isentam as empresas de alguns impostos. (Foto: Reprodução)

Vale Alimentação e Vale Refeição são uma espécie de crédito que algumas empresas oferecem aos seus funcionários como um auxílio a mais acompanhado do salário.

Com um desses cartões, o empregado consegue pagar suas compras de supermercado ou refeições em restaurantes, como se fosse um cartão de débito.

Mas, vale frisar que ele só funciona em estabelecimentos que aceitam o benefício. De qualquer forma, foi pensando neles que o Portal 6 trouxe algumas dicas e regras de como usá-los e aproveitá-los mais veja!

6 segredos que os supermercados guardam a 7 chaves para você não saber

Desconfie sempre das promoções. (Foto: Reprodução)

6 regras que todo mundo que recebe Vale Alimentação e Vale Refeição precisa conhecer

1. Vale Alimentação vs Vale Refeição

Nada mais justo que começar tudo com uma definição objetiva de sobre os dois cartões, que possuem muita diferença.

Inicialmente, o Vale Alimentação pode ser usado tanto pelo colaborador quanto por seus dependentes e é destinado à compra de alimentos (prontos ou não), geralmente, em supermercados, mercearias, panificadoras e comércios similares.

Já o Vale Refeição é de uso exclusivo do funcionário e reservado ao pagamento de refeições prontas, normalmente, em restaurantes, lanchonetes, padarias e afins.

2. Controle seus gastos

Possuir um desses benefícios parece ser muito vantajoso, mas a verdade é que se o consumidor não tiver um bom controle de seus gastos, pode acabar gastando tudo sem nem ver.

Por exemplo, se você recebe R$ 400 de vale-refeição e trabalha por 20 dias no mês, deve gastar até R$ 20/dia para que o benefício dure o mês inteiro.

Lembre-se que costuma ser mais caro comer fora de casa. Por isso, o vale-alimentação costuma render mais que o vale-refeição.

3. Conheça os estabelecimentos conveniados próximo a você

Tanto os restaurantes quanto os supermercados, é importante você ter um conhecimento dos estabelecimentos conveniados próximo a você!

Esse mapeamento vai te ajudar a saber onde compensa mais gastar o seu benefício e garante um meio aproveitamento.

4. Prefira buffets em vez de à la carte

Os restaurantes que funcionam por quilo são bem mais baratos do que aqueles que oferecem pratos à la carte.

Por isso, se você come pouco, os buffets são ainda mais vantajosos. Já em caso contrário, procure restaurantes com preços fixos para o buffet livre.

5. Vender VA e VR é ilegal

Entenda que o VA e VR oferecido pela empresa devem ser destinados exclusivamente para o colaborador.

Ou seja, se ele vender esses vales ou realizar trocas, pode acabar sofrendo sanções na justiça ou também demissão por justa causa.

6. Prepare alimentos em casa

Por último, por mais prático que seja comer na rua, em restaurantes, preparar seus alimentos em casa, acaba saindo bem mais barato.

Por isso, sempre que der, compre seus alimentos e faça você mesmo sua comida!

Siga o Portal 6 no Instagram: @portal6noticias e fique por dentro de todas as novidades!

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade

+ Notícias