Pela segunda vez, homem é condenado por assassinar companheiro de cela em Anápolis

Vítima foi atacada com facadas na cabeça, pescoço, rosto, tórax, braços, barriga, costas, ombro e glúteos

Da Redação -
André Rodrigues de Freitas. (Foto: Reprodução)

Na última quarta-feira (1º), um homem foi condenado por homicídio triplamente qualificado após assassinar brutalmente o colega de cela em Anápolis.

André Rodrigues de Freitas já havia sido condenado anteriormente por júri popular, mas a decisão foi anulada pelo Tribunal de Justiça.

A primeira condenação aconteceu em janeiro de 2020 pelo assassinato de Ismailton Martins Pinto no presídio.

De acordo com o Ministério Público, o homem rendeu a vítima e golpeou-a na cabeça. Ele também golpeou Ismailton com diversas facadas na cabeça, pescoço, rosto, tórax, braços, barriga, costas, ombro, glúteos, atingindo-o 50 vezes.

Segundo a denúncia, oferecida pela promotora de Justiça Maria Helena Gomes Medeiros, o que motivou André a cometer o crime foi à suposição de que a vítima teria assediado a companheira.

Na condenação, a decisão do antigo júri foi mantida, com o acréscimo da qualificadora de motivo fútil, “fazendo prevalecer, dessa forma, a soberania do Tribunal do Júri”, afirmou à promotora.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.