Profissionais da Educação em Goiás vão receber até R$ 2.830 de ajuda de custo, anuncia Caiado

Expectativa é de que o benefício alcance cerca de 45 mil trabalhadores de todo o estado

Da Redação -
Sede da Seduc, em Goiânia. (Foto: Reprodução)

Pelo terceiro ano consecutivo, o Governo de Goiás concederá ajuda de custo aos profissionais da educação. O governador Ronaldo Caiado (UB) anunciou nesta sexta-feira (11) que os profissionais da educação da rede estadual vão receber ajuda de custo.

O valor, calculado de forma proporcional aos meses trabalhados e à carga horária de cada servidor, visa reconhecer a importância e a excelência dos serviços prestados pelos professores e servidores administrativos lotados na Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

O benefício a ser creditado na conta dos servidores será de R$ 1.415 (para 20 horas), R$ 2.122,50 (para 30 horas) e R$ 2.830 (para 40 horas).

No total serão destinados cerca de R$ 120 milhões para garantir o pagamento. A expectativa é de que a ajuda de custo alcance cerca de 45 mil trabalhadores.

“No início do meu governo, fiz um compromisso com a secretária da Educação. Disse a ela que tudo que fosse economizado pela boa gestão, eu reinvestiria na Educação. Comunico, neste momento, que em mais um ano, estamos pagando o bônus a todos os servidores. Uma boa notícia para todos vocês”, afirmou Caiado.

Ação continuada

A primeira ajuda de custo aos servidores da pasta foi liberada em dezembro de 2020. À época, o investimento atingiu a marca de R$ 92,1 milhões. No final de 2021, um novo repasse foi efetuado como incentivo à aquisição e adoção de tecnologia.

Os investimentos foram de R$ 120 milhões. No mesmo ano, o governador Ronaldo Caiado criou o Auxílio-Aprimoramento Continuado, no valor de R$ 500 mensais por servidor.

Nos meses de dezembro de 2021 e janeiro deste ano, os trabalhadores da educação receberam ainda, pela primeira vez na história, um bônus por resultados. O aporte foi de R$ 161 milhões.

“O governo não deixou, em nenhum ano, de conceder alguma coisa ao servidor. O importante é a valorização”, reforçou a titular da Seduc, Fátima Gavioli.

Reajustes e progressões

Além das ajudas de custo, a atual gestão concedeu reajustes e progressões à categoria. Em 2020, professores efetivos PI e PII do quadro permanente e professores assistentes do quadro transitório tiveram aumento de 12%.

Os professores em contrato temporário tiveram salários reajustados em 64%. Outro reajuste contemplou professores PI, PII, do quadro transitório e contratos temporários com aumento de 4,5%. Já professores PIII e PIV e servidores administrativos efetivos e em contrato temporário tiveram reajuste de 7,20%.

Também foram concedidas progressões horizontais e verticais à categoria. Por determinação do governador, o Estado quitou mais de 30 mil processos de diferenças salariais antigas, o que corresponde à destinação de mais de R$ 78 milhões aos servidores.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.