Missa de sétimo dia em memória a Ronaldo Caiado Filho é marcada por emoção

Celebração foi realizada na Catedral de Goiânia pelo arcebispo metropolitano, Dom João Justino

Da Redação -
Caiado durante missa em memória ao filho: “Procurarei ser aquilo que ele sempre foi: extremamente humilde, desprovido de qualquer vaidade e de um amor enorme e uma solidariedade ímpar a todos”. (Foto: Divulgação/Secom)

Emoção marcou a missa de sétimo dia em memória de Ronaldo Caiado Filho, realizada na noite deste sábado (09), na Catedral Metropolitana de Goiânia. Filho do primeiro casamento de Caiado, com Thelma Gomes, ele tinha 40 anos e foi encontrado morto no domingo (03), na fazenda da família, no município de Nova Crixás.

“Só foi possível chegar aqui graças ao apoio que temos recebido de milhares e milhares de pessoas, compartilhando este momento conosco por meio de uma oração, uma mensagem para nos fortalecer, consolar nossos corações para continuarmos vivendo diante de um fato que, pra nós, é algo difícil de ser compreendido: a inversão da ordem cronológica da vida”, disse o governador. Ele chegou à missa acompanhado da primeira-dama Gracinha Caiado e as filhas, Maria, Marcela e Anna Vitória, além de outros familiares.

Como homenagem ao filho, o governador leu o texto “A morte não é nada”, de Santo Agostinho, e finalizou afirmando que dará continuidade ao seu trabalho para orgulhar o filho. “Com certeza absoluta eu o terei todos os dias na minha memória. E procurarei ser aquilo que ele sempre foi: extremamente humilde, desprovido de qualquer vaidade e de um amor enorme e uma solidariedade ímpar a todos.”

As irmãs de Ronaldo Filho também falaram do irmão. “Será transformado em amor no coração de cada um que está aqui”, disse Maria. Marcela, a mais nova, falou sobre família. “Família a gente não escolhe, mas se eu pudesse o escolheria mil vezes para ser meu irmão. Lembremos do Ronaldo Filho com alegria, pois ele não é tristeza”. Anna Vitória ressaltou que, por ser a mais velha, viu o irmão nascer. “Ronaldo Filho era assim: ele tentava fazer com que a gente entendesse como era linda a vida, e o quanto a gente precisava aproveitar principalmente quem a gente amava. Você sabia se doar aos seus e nós nos saciávamos da sua generosidade.”

Thelma Gomes definiu o filho como “uma pessoa maravilhosa”. “Agradeço os 40 anos de vida dele porque foram tempos intensos. Agradeço às pessoas que viveram com Ronaldo Filho e que o amaram. Todos o amaram muito, porque era impossível não o amar.”

“Certamente, todos que o conheceram irão guardar na memória tudo que foi bom em sua vida. Os pais vão trazer para sempre no coração as melhores memórias”, disse Dom João Justino, arcebispo metropolitano de Goiânia, que celebrou a missa.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade