Portal 6

Pais revelam que souberam da morte de Letícia Feitosa pelo WhatsApp

(Foto: Divulgação / Polícia Civil)

Marido, que asfixiou, queimou e jogou corpo em fossa, já está preso na cadeia pública de Anápolis

Investigação da Polícia Civil afirma que Lucas Dias Costa, de 19 anos, suspeito de matar e atirar em uma fossa o corpo da companheira Letícia Helena Feitosa, também de 19 anos, já havia a ameaçado de morte. Os pais da vítima chegaram a receber fotos de mensagens do jovem confessando o crime.

Lucas está detido no Centro de Inserção Social de Anápolis desde o último sábado (11), quando foi autuado em flagrante por ocultação de cadáver. Responsável pelo caso, o delegado Vander Coelho também o indiciará por feminicídio e solicitará a prisão preventiva ao Poder Judiciário.

Já o filho do casal, de um ano e onze meses, ainda permanece sob os cuidados da família de Lucas. Porém, o delegado confirmou que acionará o Conselho Tutelar para decidir o futuro do bebê.

Entenda o caso

Lucas Dias Costa foi preso no sábado (11) na casa da mãe em Goianésia, sob suspeita de matar Letícia Helena Feitosa, que estava desaparecida desde o dia 31 de outubro. Na delegacia, ele confessou o crime dizendo que cometeu o homicídio porque Letícia havia o atacada com uma faca.

“Ele alegou que ela o teria atacado, tentado golpeá-lo com uma faca de mesa. Ele deu um golpe mata leão, a imobilizou e a matou por asfixia. Depois, jogou dentro da fossa, jogou colchão, madeiras, querosene e ateou fogo. Após o fogo acabar, ele jogou os entulhos que havia no quintal e entupiu a fossa”, contou o delegado Vander Coelho em entrevista ao G1.

Lucas Dias Costa foi preso na casa da mãe, em Goianésia. (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

Depois do desaparecimento da jovem, os familiares ainda o questionaram sobre o paradeiro dela. Entretanto, ele apenas dizia que teria a deixado na rodoviária da cidade e que não teria a visto desde então.

O crime só foi descoberto após a ligação de um anônimo aos pais da vítima, que informou que ela estava morta, dentro da fossa da casa do casal. Ao se deslocar à residência, no bairro Filostro, a polícia encontrou as ossadas.

A Polícia Civil vai solicitar a análise do material genético das ossadas. Porém, o delegado sustenta não ter dúvida de que se trata de Letícia.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook





Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.