Portal 6

Corrida em Anápolis quase levou motorista de aplicativo injustamente para cadeia

Passageiros, um homem e uma travesti, mentiram para o trabalhador e ele precisou prestar depoimento na delegacia

João Alves de Araujo Filho, de 29 anos, passou por uma situação digna de filme na noite do último domingo (25), em Anápolis.

Motorista de aplicativo, ele aceitou uma corrida na Avenida Brasil Sul com destino ao Parque Brasília, bairro da região da Leste da cidade, mas quase acabou injustamente indo para cadeia.

É que os passageiros, um homem e uma travesti, pediram para o trabalhador parar na Drogaria Mato Grosso, no Bairro Jundiaí, alegando que iriam comprar remédios.

Um deles deles, no entanto, assaltou R$ 244 do caixa e saiu correndo do estabelecimento em direção ao veículo, um VW Voyage.

Percebendo essa pressa, o capitão César Otávio Valente Júnior, da Polícia Militar (PM), que ia em direção à farmácia recebeu a informação do assalto pelos proprietários da farmácia.

Para evitar que o veículo parasse, foi necessário que oficial fizesse dois disparos contra o parachoque do veículo.

Logo em seguida, todos os ocupantes do VW Voyage foram rendidos e, quando a Força Tática chegou ao local, eles foram conduzidos à Central de Flagrantes da Polícia Civil.

Na delegacia, após prestar depoimento à delegada plantonista Karla Pontes Poubel, explicando a situação, João Alves de Araujo Filho foi liberado.

Já os passageiros Reginaldo Silva de Paulo, de 33 anos, e Davi Negrão Moreira, de 22, foram autuados por roubo.

Uma irmã do motorista de aplicativo, que entrou em contato com o Portal 6, informou que ele já reportou a situação e os usuários presos à 99 Pop.

João Alves de Araujo Filho trabalha como motorista de aplicativo. (Foto: Reprodução)

A reportagem procurou a empresa e aguarda posicionamento. Essa publicação pode ser atualizada a qualquer momento.

Quer comentar?

Comentários






Nosso Twitter

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.