Portal 6

O sofrimento da mãe no interior de Goiás que buscava justiça há 17 anos pela morte da filha

Antiga sede da Agetop, atual GOINFRA. (Foto: Divulgação)

Goinfra, antiga Agetop, foi responsabilizada pelo fato e terá de pagar caro

Uma mulher identificada como Isaura de Freitas receberá R$50 mil em indenização, por danos morais, após perder a filha, Tatiana de Freitas, em um acidente de trânsito na GO-156, entre as cidades de Heitoraí e Itaberaí, no interior de Goiás.

A decisão é do juiz Denis Lima Bonfim, em auxílio na comarca de Itapuranga, que responsabilizou a Agência Goiana de Transporte e Obras (Goinfra), antiga Agetop, por provocar a morte de Tatiana e de outras três pessoas.

Consta nos autos que no dia 04 de abril de 2002, o motorista José Francisco Sobrinho estava em um caminhão a serviço do Poder Executivo Estadual e estacionou na contramão da via, no sentido Heitoraí/Itaberaí. Ele transportava trabalhadores para o serviço de tapa buracos da Goinfra.

O veículo em que estavam as vítimas, um Chevrolet Monza, era dirigido por Marilene Ávila. Ela fez uma ultrapassagem permitida pela sinalização e acabou se chocando com o caminhão, que ainda estava parado irregularmente.

Além de Tatiana, morreram no acidente Marilene Ávila, Jeferson Quenedi Farias Ávila e Alessandra Gomes Pereira.

Para o magistrado, ficou comprovado que o veículo estacionou na contramão, dentro da via de rolamento, e foi abalroado pelo veículo que transportava Tatiana de Freitas, o que ressaltou no óbito.

“Desta feita, comprovado que o dano sofrido pela autora se deu em decorrência de ação do réu, segundo a inteligência dos artigos 186 e 927, ambos do Código Civil, este último é obrigado a repará-lo”, concluiu o o juiz.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.