Portal 6

Os bastidores do antes e depois da chegada dos repatriados em Anápolis

(Foto: Vanúbia Corrêa)

Mau tempo atrasou a aterrissagem das aeronaves e prolongou a espera da imprensa, a única liberada para acompanhar o pouso

Tratados como hóspedes, os 34 brasileiros repatriados da China desembarcaram em Anápolis na manhã deste domingo (09) em dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que pousaram às 06h05 e 06h12. A chuva e o vento atrasaram a chegada, antes prevista para às 05h. Fazia 18ºC.

Com trajes, máscaras e luvas de proteção, um grupo de 50 militares do Exército Brasileiro fez a descontaminação das aeronaves que saíram na sexta-feira (07) de Wuhan, cidade epicentro do surto mundial do coronavírus. Paradas técnicas ocorreram em Varsóvia, na Polônia; nas Ilhas Canárias, na Espanha; e por último em Fortaleza.

Ao todo, a viagem da Operação Regresso durou cerca de 36h. A tripulação, quando desceu, foi aplaudida pelos militares que os aguardavam na Base Áerea. Apenas a imprensa pôde acompanhar o desembarque, mas a uma distância de mais de 50 metros. Familiares não tiveram autorização para entrar nas dependências da Ala 2.

Tripulação, quando desceu, foi aplaudida pelos militares que os aguardavam na Base Áerea. (Foto: Vanúbia Corrêa)

Todos os 34 brasileiros que deixaram a China vieram do país asiático em plenas condições de saúde. A maioria, apesar aparentar de cansaço, acenou para as câmeras dos veículos de comunicação nacionais e internacionais. Máscaras cobriam os rostos de todos eles.

Do avião, os repatriados pegaram um ônibus e seguiram para o hotel de trânsito da Base Aérea, que foi especialmente preparado para a quarentena de 18 dias. Eles ficarão em apartamentos individuais ou, no caso dos que são pais ou mães de crianças menores, poderão ficar no mesmo quarto. Crianças de dois, três, sete e 12 anos estão inclusas no grupo.

Repatriados da China terão quartos ‘de luxo’ com direito a frigobar e shows

“Quero comunicar a todos que a equipe de saúde a bordo, composta por integrantes do Instituto de Medicina Aerospacial e do Ministério da Saúde nos informaram que todos os 34 passageiros estão muito bem de saúde, estão assintomáticos”, reforçou o general Pafiadache, titular da Secretaria de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa.

Médicos, enfermeiros e pilotos que participaram do resgate também vão cumprir período de 18 dias de quarentena. A Secretaria Estadual de Saúde (SES), de acordo com o general Pafiadache, ficou responsável pelos exames que serão realizados neste domingo (09). “Nada vai acontecer, se Deus quiser!”, profetizou.

General Pafiadache, titular da Secretaria de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa. (Foto: Vanúbia Corrêa)

Segundo o secretário, os hóspedes passarão por três avaliações diárias durante o período. 24h por dia duas aeronaves ficarão posicionadas na Ala 2 para, em caso de qualquer emergência, se deslocar para o Hospital de Base de Brasília. A rede municipal de saúde não será utilizada por eles.

Única autoridade política presente, o prefeito Roberto Naves (PP) disse que a cidade, após ser esclarecida do que realmente aconteceria encarou a situação com tranquilidade. “O que nós estamos fazendo por eles é aquilo que gostaríamos que fizessem por nós ou por nossos familiares”, salientou. Assista:

(Vídeo: Felipe Homsi)

Quer comentar?

Comentários




Nosso Twitter

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.