PublicidadePublicidade

Operação da PC cumpre mandado na Codego para investigar vendas irregulares no DAIA

Da Redação Da Redação -

A Delegacia Estadual de Combate à Corrupção (Deccor) deflagrou na manhã desta sexta-feira (23) a operação Aurantiaco, para investigar a venda irregular de dois terrenos públicos no Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA).

De acordo com o G1, a corporação cumpriu mandados de busca na casa de Carlinhos Cachoeira, na residência da ex-mulher e de outras pessoas ligadas a ele.

A assessoria de comunicação da Polícia Civil de Goiás informou que a ação contou com a participação de 62 policiais civis e confirmou que uma equipe também esteve na Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego).

PublicidadePublicidade

Ao todo, estão no radar da Deccor quatro funcionários públicos e quatro empresários pelos crimes de alienação de bem público, associação criminosa, supressão de documento público e falsidade ideológica.

O processo administrativo de compra dos terrenos foi iniciado em maio de 2017. À época, a empresa afirmou que faria um centro de distribuição e logística e a mudança do tipo de atividade da empresa de “industrial” para “comercial”, fato que levantou a possibilidade da construção de um shopping.

A Polícia Civil ainda analisa indícios de que haveria um esquema montado por uma “empresa laranja” para a efetuação do negócio jurídico contratual, com consentimento de funcionários da Codego.

Nas buscas desta sexta (23), foram apreendidos documentos, computadores e eletrônicos. O nome da operação, que corre em sigilo, faz alusão a um termo em latim que significa “laranja”.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade