PublicidadePublicidade

Os detalhes da mega operação nacional contra pornografia infantil que teve Anápolis como um dos alvos

Força-tarefa contou com participação da Polícia Civil e teve como foco crimes cometidos pela internet

Caio Henrique Caio Henrique -

Anápolis foi uma das cidades-alvo de uma mega operação da Polícia Civil (PC) contra o crime de pornografia infantil, realizada na manhã desta sexta-feira (06).

Intitulada “Luz na Infância 7”, a mobilização contou com a participação da PC de dez estados diferentes para cumprir os quatro mandados de busca e apreensão emitidos em Goiás.

Caldas Novas e Trindade foram as outras cidades do estado investigadas por possíveis crimes cibernéticos, após levantamento especializado da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERRC).

Durante a execução dos mandatos, um em especial chamou a atenção dos agentes porque, além do consumo de pornografia infantil, a busca também revelou posse ilegal de duas armas de fogo e porções de droga.

O Portal 6 apurou, com exclusividade, que esta ocorrência aconteceu em Anápolis, mais especificamente em um dos residenciais da Vila Jaiara, bairro da região Norte.

Ao todo, foram capturados: um revólver 38 e uma escopeta (além das respectivas munições), entorpecentes, um celular, dois tablets, três cd’s, três hd’s de armazenamento de dados e, ao menos, quatro pen-drives – sendo que todos os dispositivos são investigados com suspeita de conter o material criminoso.

A legislação penal brasileira define a pena por armazenamento deste tipo de conteúdo de um a quatro anos de prisão, subindo de três a seis e quatro a oito em casos de compartilhamento e produção, respectivamente.

Já a pena por posse irregular de arma de fogo é de um a três anos de reclusão.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade