PublicidadePublicidade

São revoltantes os detalhes do atropelamento que terminou com a morte de idoso em Anápolis

Motorista é vizinho da vítima e já havia sido detido pela Polícia Militar em maio do ano passado

Da Redação Da Redação -
(Foto: Reprodução)
PublicidadePublicidade

A Delegacia Especializada em Investigações de Crimes de Trânsito (DICT) de Anápolis já iniciou a apuração do atropelamento que terminou com a morte de Osvaldo Pedro da Silva, de 73 anos, na noite desta terça-feira (06), no Parque São João.

A reportagem do Portal 6 conversou o delegado Manoel Vanderic, responsável pelo caso, que contou já ter conseguido as imagens de câmeras que registraram toda a cena.

“O motorista atropelou o idoso que andava perto do meio fio. Depois ele deu ré, passou em cima do idoso de novo, abandonou e carro e fugiu”, explicou o investigador.

PublicidadePublicidade

Várias pessoas passavam pelo local e testemunharam o fato. Todas afirmaram à polícia que o condutor estava visivelmente embriagado e escapou cambaleando. O mesmo pôde ser percebido nas imagens de segurança.

O motorista tem 67 anos e ainda não foi encontrado, mas está sendo procurado para ser preso ainda em flagrante por homicídio doloso (quando há a intenção ou se assume o risco de matar).

Caso ele não se apresente, uma solicitação de prisão preventiva será enviado pela DICT à Justiça.

Chama atenção no caso é que o condutor é vizinho da vítima e já havia sido flagrado dirigindo bêbado em maio do ano passado pela Polícia Militar.

“A embriaguez precisa ser combatida. Muitos ainda falam que isso não é problema da polícia, mas casos como este demonstram a necessidade da prisão e que esses motoristas sejam punidos de forma mais contundentes pelo Judiciário. As penas no Brasil são rasas e promovem a sensação de impunidade e a reincidência”, afirmou Vanderic.

“A desculpa de todos os motoristas que prendemos bêbados é de que estão perto de casa. Esse motorista estava bêbado e matou o seu Osvaldo há uma quadra da casa dele”, acrescentou.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade