PublicidadePublicidade

MP denuncia por tortura pai que deixou bebê de seis meses entre a vida e a morte em Anápolis

Homem tinha repulsa pela filha desde o nascimento em razão da atenção que a mãe dava para ela. Após mais de 30 lesões, a criança teve trauma na coluna cervical

Denilson Boaventura Denilson Boaventura -
(Foto: Reprodução)

O Ministério Público de Goiás (MPGO) apresentou à Justiça nesta sexta-feira (16) denúncia pelo crime de tortura contra o pai que deixou uma bebê com mais de 30 lesões em Anápolis, apurou o Portal 6.

No mês de maio deste ano, quando tinha seis meses, a criança ficou entre a vida e a morte após as agressões. O homem, de 27 anos, está preso.

A denúncia é assinada pelo promotor Eliseu Belo. Consta no documento, que o pai tinha repulsa pela filha desde o nascimento em razão da atenção que a mãe dava para ela.

PublicidadePublicidade

“O denunciado não possuía nenhuma paciência com a vítima e, o ao ouvi-la chorar enquanto estava sob os seus
cuidados, a agredia fisicamente, com o intento de castigá-la”, pontuou o titular da 16ª Promotoria.

Foi a equipe médica da UPA Pediátrica que acionou a Polícia Militar (PM) e o Conselho Tutelar para o homem após receber a bebê na unidade de saúde.

O estado era tão grave que a criança teve de ser encaminhada ao Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (HUGOL), em Goiânia, onde ficou por vários dias na UTI.

À época, o pai disse às autoridades que não sabia como a filha tinha sido ferida e que “do nada” ela desfaleceu enquanto estava no colo dele.

No entanto, na denúncia do MP é revelado que a causa das agressões que culminou com trauma na coluna cervical da bebê foi o choro das dores que ela sentia por conta do incômodo dos dentes que estavam nascendo.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade