PublicidadePublicidade

Retratos de Anápolis – Irmã Elizabeth

Professor Marcos Professor Marcos -
(Foto: Reprodução)

Faleceu no dia 12 de agosto de 2016, a irmã Elizabeth Sweeney, missionária que chegou ao Brasil em 1965 pertencendo a congregação das Irmãs Franciscanas de Allegany. Chegou em Anápolis para dirigir a Santa Casa de Misericórdia, sem falar uma palavra em português.

Médica por formação, Elizabeth passou a atuar com os hansenianos, que aquela época habitavam um antigo lixão na periferia da cidade de Anápolis. O local passou a ser conhecido como leprosário. Irmã Elizabeth voltou ao EUA, se especializou em tratamento de hanseníase e retornou a Anápolis. Aqui fundou uma nova ordem, das Irmãs Franciscanas da Divina Misericórdia com o trabalho ainda mais voltado à pobreza que Francisco tanto defendia.

Atualmente, essa ordem se encontra em quatro dioceses: Anápolis, Goiânia, Formosa, Luziânia, e tem sete casas, nos mais variados trabalhos: pastorais, hansenianos, Portadores de HIV/AIDS, crianças carentes, dependentes químicos, formação de comunidades, entre elas uma Casa da Criança, o trabalho de assistência aos hansenianos; a CASA BETHANIA – Casa de acolhimento aos portadores de HIV, a Casa de acolhimento aos irmãos que vivem nas ruas; e ainda atuam no apoio à pessoas com câncer.

Discreta e determinada, essa senhorinha frágil transformou a vida de milhares de pessoas. Irmã Elizabeth é um retrato de Anápolis.

Marcos Carvalho é professor, psicólogo e servidor público federal. Atualmente vereador em Anápolis pelo Partido dos Trabalhadores. Escreve todas às terças-feiras. Siga-o no Instagram.

As ideias e opiniões expressas no artigo são de exclusiva responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, as visões do Portal 6.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade