Posto de combustível leva multa por enganar clientes descaradamente

Empresa chegou a reconhecer prática, mas atribui responsabilidade a frentistas

Karina Ribeiro -
abastecer com gasolina ou álcool
Abastecimento em posto de gasolina. (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Quem é motorista já ouviu alguma história semelhante. Ir a um posto de combustível e o frentista colocar gasolina aditiva ou invés da comum, sem mesmo argumentar com o cliente, não é caso tão raro.

Entretanto, um posto de combustível de Goiânia, levou uma multa de R$ 4o mil por fazer isso de forma sistemática.

Tanto que a indenização requerida pelo Ministério Público (MP) é por moral dano moral coletivo.

A ação, proposta em 2015 pelo MP, foi sustentada que o posto cometeu práticas abusivas contra o consumidor ao orientar frentistas a abastecer com um combustível diferente do solicitado. Claro, sempre com o mais caro.

Outra forma de induzir os consumidores a abastecerem com o produto mais caro era mentir para os clientes que não tinham em estoque o tipo de combustível solicitado com intuito de vender o de maior valor.

A empresa chegou a reconhecer a prática, mas atribuiu a responsabilidade aos frentistas, alegando nunca ter incentivado a prática tendo, inclusive, os demitido.

Assim, a sentença agora confirmada determinou que o estabelecimento comercial igualmente se abstenha de omitir a quantidade de estoque do produto pedido pelos clientes.

 

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.