Idosos com câncer precisam recorrer à Justiça de Goiás para conseguir cirurgia

Desembargador ainda defendeu que a demora pode causar danos irreversíveis e até mesmo a morte do casal

Augusto Araújo -
Tribunal de Justiça de Goiás. (Foto: Divulgação/TJGO).

Um casal de idosos, com mais de 80 anos, precisou recorrer à Justiça para conseguir realizar uma cirurgia essencial para o tratamento de um câncer de pele através do Instituto de Assistência dos Servidores Púbicos do Estado de Goiás (Ipasgo).

Ambos os octogenários foram diagnosticados com a doença por um médico, que recomendou que fosse feito um procedimento cirúrgico para a retirada do tecido afetado pelo tumor.

No entanto, o plano de saúde teria se recusado a realizar a operação. Dessa forma, o casal procurou o a Justiça para que fossem submetidos ao tratamento adequado.

Coube a 4ª Turma Julgadora da 3ª Câmara Cível de Goiânia, sob relatoria do desembargador Anderson Máximo de Holanda, autorizar a realização do procedimento.

As autoridades entenderam como incabível a negativa da cirurgia, uma vez que a mesma é necessária e está inclusa na cobertura do Ipasgo.

Na decisão, que determina a realização da cirurgia, o desembargador também observou que a demora para a retirada do tumor pode gerar  “danos irreversíveis, até mesmo com risco de óbito dos recorrentes”.

“O plano de saúde pode estabelecer as doenças que terão cobertura, mas não o tipo de tratamento para a cura de cada uma”, pontuou.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.