Servidor da Prefeitura de Goiânia ocupava de forma irregular área pública avaliada em R$ 1 milhão

Homem chegou a construir cômodo no local, mas o terreno passou por ação de desobstrução nesta sexta-feira (22)

Rafael Tomazeti -
Servidor fez construção irregular no local, e cômodo foi demolido. (Foto: Seplanh)

Um agente de combate a endemias de Goiânia foi identificado como responsável por uma ocupação irregular de uma área pública municipal localizada no Jardim Vitória II, na região sudeste da capital.

O terreno, que fica próximo aos condomínios Jardins, foi desocupado nesta sexta-feira (22), após operação dos auditores da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh).

De acordo com a pasta, a área tem 1,3 mil metros quadrados, é avaliada em mais de R$ 1 milhão e abrigará um posto policial.

“Nossa maior surpresa foi descobrir que o responsável pela ocupação da área é justamente alguém que tem a responsabilidade de zelar pelo bem público”, destaca o diretor de Fiscalização da Seplanh, Fausto Henrique Gomes.

O servidor público, lotado na Secretaria Municipal de Saúde, também havia vendido parte do terreno por R$ 37,5 mil, com contrato de compromisso de compra e venda e assinatura reconhecida em cartório.

Aos agentes, o homem tentou se justificar. Ele disse que protocolou um pedido no Paço Municipal e aguardava a venda da área, mas foi rebatido pelos auditores fiscais. O responsável pela construção irregular foi informado que, se permanecesse no local, receberia voz de prisão e, então, se retirou.

A operação teve apoio de agentes da Guarda Civil Metropolitana e da Companhia Municipal de Urbanização de Goiânia (Comurg).

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade